sexta, 07 de outubro de 2022
SIGA-NOS

Patrão tortura funcionários a pauladas e ferro quente por suposto furto de R$ 30



Publicado em domingo, agosto 28, 2022 · Comentar 

Dois funcionários de uma loja de Salvador (BA) foram brutalmente torturados pelo dono do estabelecimento a pauladas e ferro quente. O motivo seria uma suspeita do patrão de que eles tivessem furtado R$ 30.

O caso foi denunciado à Polícia Civil nesta sexta-feira (26), mas a tortura teria sido praticada no dia 19 de agosto. Uma das vítimas, identificada como William de Jesus, de 21 anos, teve as mãos marcadas a ferro quente com o número 171, em referência ao crime de estelionato. A outra vítima, identificada como Marcos Eduardo, de 23 anos, foi agredido com um pedaço de madeira.

O patrão torturador, por sua vez, foi identificado como Alexandre Carvalho Santos. À polícia, ele confessou o crime e disse que fez “justiça com as próprias mãos”.

“Ele disse que ficou bastante chateado pela subtração, segundo ele, de um valor de R$30. Só que a vítima alega que, enquanto estava fazendo a limpeza achou esse dinheiro, e que seria entregue a ele [Alexandre], mas ele não aceitou os argumentos dos funcionários. E então, de modo imprudente, acabou tentando fazer a lei com as próprias mãos”, disse o delegado William Achan, responsável pela investigação do caso.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra Marcos Eduardo recebendo pauladas nas mãos. “Mais um ladrão aqui, mais um ladrão pessoal. Trabalhou para mim, a gente deu moral e confiança, e ele metendo a mão no dinheiro”, diz um homem, que seria outro responsável pela loja, enquanto filma o patrão torturando o jovem.

Os agora ex-funcionários passarão por exames de corpo de delito e o caso segue sob investigação na 1ª Delegacia Territorial (DT) de Salvador.

Da Redação
Com informações do G1, Diário do Nordeste e iBahia

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48