sexta, 12 de agosto de 2022
SIGA-NOS

Conheça sete sinais de que seu coração pode ter um problema



Publicado em sábado, maio 21, 2022 · Comentar 

Tosse persistente ou respiração ofegante, falta de ar ou dispneia, lóbulo da orelha dobrado são alguns sinais que podem indicar que há algo errado no seu coração. Conversamos com o cardiologista e pesquisador Valério Vasconcelos, que apontou sete sinais de que você pode estar com algum problema cardíaco e precisa se consultar com um especialista.

Conforme o cardiologista, saber reconhecer tais sinais é um passo importante para o diagnóstico de doenças, pois a partir daí o indivíduo sabe que deve procurar se consultar com um médico da sua confiança. “Quando o paciente chega ao consultório com relatos de alguns sinais, é preciso investigar bem, para saber do que se trata”, afirmou Valério Vasconcelos.

Ele também deu uma importante orientação aos pacientes. “Ao identificar algum sinal diferente, como aumento repentino de peso sem causa específica ou o aparecimento de manchas na pele, nada de ficar pesquisando mais sintomas na internet! O ideal é marcar logo uma consulta com um clínico geral ou cardiologista de sua preferência, afinal a clínica e o exame físico são sempre soberanos ”, alerta.

FIQUE ATENTO A ESSES SINAIS

1. Falta de ar – Dispneia é o termo médico usado para o que chamamos comumente de falta de ar ou de dificuldade de respirar. Geralmente é sinal de um problema. Por exemplo, pode envolver problemas cardíacos, pressão arterial alta ou baixa, doenças pulmonares como pneumonia, asma, entre várias outras condições médicas. Em geral, a falta de ar é uma consequência do mau funcionamento dos pulmões ou do coração. Também é um sinal corriqueiro de insuficiência cardíaca, principalmente quando a sensação de falta de ar ocorre em situações comuns do dia a dia, como subir escadas e tomar banho.

2. Tosse persistente ou respiração ofegante – A tosse é uma reação natural do organismo. Trata-se de um mecanismo, de reflexo e de defesa, que tem por objetivo expelir corpos estranhos que podem adentrar as vias respiratórias pelos mais variados motivos. Porém, a tosse persistente — especialmente por um período superior a três semanas — pode ser indicativo de alguma doença e requer avaliação médica o quanto antes. De modo geral, a causa mais frequente de tosse são infecções provocadas por bactérias ou vírus, principalmente nos meses mais frios do ano. No entanto, há diversos outros motivos que levam o corpo a ter essa reação, tais como alergia, alguns medicamentos, poluição, baixa umidade do ar, cigarro, alergias e agentes químicos. Uma insuficiência cardíaca, por exemplo, pode resultar em um acúmulo de líquidos nos pulmões, o que provoca tosse persistente.

3. Acordar muito à noite para urinar – Quando não há boa circulação ou o coração não funciona de forma eficiente, o corpo tende a acumular mais líquido que o necessário. Essa absorção acontece melhor durante o sono. O líquido passa através da corrente sanguínea, depois é eliminado pelos rins por meio da urina. Por isso, a retenção de líquidos aumenta a necessidade de urinar à noite.

4. Inchaço nos tornozelos, pés, pernas, abdômen e veias do pescoço – É causado pelo acúmulo de líquidos no organismo, que pode ser um sinal de insuficiência cardíaca (coração crescido e/ou enfraquecido). A pessoa pode sentir que os sapatos estão mais apertados do que o normal se o inchaço nessa área aumentar. O acúmulo de líquidos deve-se à redução do fluxo sanguíneo que sai do coração (falha da bomba), que faz com que o sangue que regressa ao coração através das veias se acumule. Isso leva ao acúmulo de líquidos no abdômen e nos membros inferiores e à congestão. Um ajuste nos diuréticos muitas vezes é suficiente para melhorar o problema.

5. Xantomas ou xantelasmas – O xantoma é uma espécie de tumor benigno de pele composto de lipídios (gorduras) que pode aparecer em qualquer parte do corpo, especialmente em cotovelos, joelhos, mãos, pés, coxas e glúteos. Já os xantelasmas são também pequenos depósitos de matéria gordurosa, só que concentrados na região das pálpebras. Ocorre devido ao aumento dos níveis de gordura e de colesterol circulando na corrente sanguínea do paciente. Nesse caso, há indícios de que os vasos sanguíneos necessitam de tratamento, pois há grande probabilidade de que já estejam afetados pelo acúmulo de placas de gordura nas artérias (aterosclerose), e isso pode causar problemas cardíacos graves.

6. Lóbulo da orelha dobrado – Pesquisadores estudaram a  relação da inclinação do lóbulo da orelha com ataques cardíacos e acidentes vasculares. A forma do lóbulo da orelha pode indicar que a pessoa pode morrer de uma doença cardiovascular. A presença do sinal de Frank,  que é uma prega diagonal no lóbulo da orelha que corre para trás em um ângulo de 45 graus através do lóbulo até a borda posterior da aurícula, pode ser um preditor de doença arterial coronariana (entupimento nas artérias do coração). Conforme alguns estudos, para ser considerado um marcador de doença cardiovascular, o lóbulo deve ter um vinco com inclinação de 45 graus em ambas as orelhas.

7. Círculo em torno da íris – O arco senil é um dos sinais do envelhecimento em pessoas acima de 60 anos de idade, que é um anel branco, azulado ou acinzentado que surge em volta da córnea. Essa é uma condição normal do envelhecimento. Mas adolescentes e adultos que têm dieta rica em gordura também podem desenvolver esse sinal, que é denominado arco juvenil ou arco corneano; nesses casos ocorre aumento do colesterol. O tratamento costuma envolver mudança de hábitos, com dieta e exercícios físicos, e medicamentos para controle do colesterol.

Da Redação 

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48