sexta, 28 de janeiro de 2022
SIGA-NOS

Jovem estuprada em viatura da PM precisou compartilhar vídeo para comprovar o crime



Publicado em terça-feira, julho 2, 2019 · Comentar 

Imagens de câmera de segurança contradizem versão de policiais e confirmam depoimento da vítima. Perícia médica também comprovou crime

Dois policiais militares de São Paulo estupraram uma jovem de 19 anos na cidade de Praia Grande, no litoral paulista. O crime aconteceu na noite da quinta-feira – 12 de junho – em uma viatura policial.

Um laudo pericial já havia apontado indícios de violência sexual contra a vítima, mas mesmo assim algumas pessoas relutavam em acreditar na versão da jovem e continuavam defendendo os policiais.

“Acho que muitas pessoas duvidavam porque têm parantes ou conhecidos policiais. Eu também tenho um tio policial e não justifico a atitude por ser policial. Ele é um ser humano”, disse a vítima.

“Depois do vídeo e de todas as provas, agora a maioria passou a acreditar em mim”, acrescentou. O vazamento do vídeo foi benéfico para provar que ela havia contado a verdade em depoimento.

Segundo a Ouvidoria da Polícia do Estado de São Paulo, em depoimento à Polícia Civil, os PMs haviam relatado que ambos teriam ido nos bancos da frente do veículo.

No entanto, as imagens gravadas por câmeras de segurança mostram um dos policiais militares investigados pelo estupro entrando no banco de trás da viatura junto com a vítima, confirmando a versão que havia sido apresentada pela vítima. A jovem ficou aliviada com o surgimento do vídeo e repercutiu o conteúdo.

“Na delegacia, os policiais militares alegaram que os dois estavam no banco da frente. O vídeo contradiz o depoimento deles. Isto é citado no pedido de prisão preventiva”, afirma Benedito Domingos Mariano, da Ouvidoria da Polícia de SP.

O crime
A jovem de 19 anos voltava da festa de uma amiga quando perguntou a dois policiais onde encontrava um ponto de ônibus. “Eu estava vindo de outra cidade e tinha perdido o ponto de descida em São Vicente, onde moro. Então tive que descer em Praia Grande, por isso pedi ajuda”, contou.

Nesse momento, os policiais ofereceram carona até o Terminal Rodoviário Tude Bastos, na mesma cidade, afirmando que seria mais fácil para ela conseguir pegar um ônibus.

A vítima sentou no banco de trás da viatura e um dos policiais sentou ao seu lado. Com o carro em movimento, o PM começou a puxar seu cabelo para que ela o beijasse. Momentos depois, ele a estuprou.

Ao término do estupro, os policiais despacharam a jovem na rodoviária como se nada tivesse acontecido. A vítima estava em estado de choque e desceu do carro sem olhar para trás.

Ela afirma que o processo de recuperação está sendo a parte mais difícil. “Tinham muitas pessoas me julgando, falando coisas horríveis. Me apontaram como mentirosa e falaram que eu queria fama. Até compararam com outros casos.”

Da Redação 
Com Pragmatismo Político

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48