Antagônico a gestão passada em Mari, ex-vereador ironiza críticas da oposição: “e eles que queriam ocupar os cargos?”


Expoente importante no projeto político que deu a vitória a Antonio Gomes em Mari nas eleições 2016, o ex-vereador Magdiel Olinto, que atualmente assume um cargo na gestão municipal quebrou o silêncio ao comentar ‘a revolta’ da oposição com relação as nomeações de cargos de confiança pelo Prefeito Antonio Gomes.

Na avaliação de Magdiel a fraca oposição mariense faz um barulho desnecessário com relação a essas nomeações. “Há assuntos mais importantes a ser discutido pela oposição que inclusive pode ajudar a cidade e a gestão”, avalia.

Magidel ironizou o fato das nomeações está sendo tratada de forma contundente pela oposição e porque o interesse desse debate: “e eles que queriam ocupar os cargos era?”, questionou com um sorriso para em seguida justificar: “primeiro que cargos de confiança são ocupados por pessoas de confiança do gestor e segundo a insistência de prolongar essa discussão nada mais é que uma ‘pontinha’ de frustração misturada com inveja que os fazem perder o sono pensando que poderiam ser eles ocupando aqueles cargos”, disse.

O ex-vereador que fez uma oposição forte a gestão anterior criticou o fato da oposição usar o anonimato e fakes nas redes sociais na internet para realizar críticas e denúncias. “Quando eu era vereador de oposição eu tinha a coragem de falar olho no olho com o povo, criticar e cobrar com sinceridade e responsabilidade, o que não acontece com a atual oposição que se mostra envergonhada pelo que fez no passado e por isso se esconde”, asseverou.

Na opinião de Magdiel Olinto é vergonhoso para a oposição não ter a coragem de se mostrar ao povo para realizar um debate franco e verdadeiro e vive a se esconder no anonimato.

“O ex-prefeito tem vergonha de olhar na cara do povo, porque ele sabe que não fez bem a esse mesmo povo e precisa de preposto e o pior, o preposto é um fake numa rede social”, voltou a ironizar.

Com relação a atual gestão, Olinto disse que ainda é cedo para se ter os resultados que se deseja, a casa ainda precisa de arrumação. “Pegamos uma gestão sem nenhuma informação, foi preciso a justiça obrigar o ex-prefeito a entregar os documentos, então é como se nós estivéssemos começando do zero, é preciso cautela e calma para a gente colocar as coisas no lugar”, finalizou.

Da Redação 
Do ExpressoPB

Comentários

Artigos relacionados

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *