sexta, 14 de dezembro de 2018
SIGA-NOS

Atlético-PR e Botafogo vencem na Libertadores



Publicado em quinta-feira, fevereiro 9, 2017 · Comentar 

20170209070532O Atlético-PR venceu o Millonarios por 4 a 2 nos pênaltis e garantiu a classificação à terceira fase da Libertadores. Na partida de ida, o Furacão tinha feito 1 a 0 na Arena da Baixada. O Millos deu o troco e venceu também por 1 a 0 na noite desta quarta-feira, no El Campín, em Bogotá. O volante John Duque marcou o único gol do jogo. O Atlético-PR, agora, aguarda o resultado de Universitario-PER x Deportivo Capiatá-PAR. No jogo de ida, vitória dos peruanos por 3 a 1 fora de casa. A volta está marcada para 22h15 de quinta-feira, no Coloso de Ate. Os jogos da terceira fase estão marcados para os dias 15 (na Arena da Baixada) e 22 de fevereiro (fora de casa). O próximo compromisso do Atlético-PR será contra o Prudentópolis, às 17h (horário de Brasília) de domingo, no Newton Agibert, pela quarta rodada do Campeonato Paranaense.

Apesar da vantagem do empate, o Atlético-PR partiu em busca do gol no início – o que obrigaria o Millonarios a marcar três vezes. Carlos Alberto organizava o meio-campo, Nikão e Pablo davam trabalho pelos lados, e Grafite incomodava os zagueiros na frente. Na primeira chance, o camisa 11 cruzou, e Pablo cabeceou para difícil defesa de Vikonis logo aos dois minutos. Depois, Nikão chutou cruzado, e o goleiro segurou. Grafite ainda caiu na área depois de ter sido agarrado, mas Julio Bascuñán mandou seguir. A partir dos 30, o Millos cresceu de produção. Comandado por Maxi Núñez e Quiñones, o time colombiano passou a rondar a área. Quiñones, inclusive, cabeceou no alto e obrigou Weverton a operar um milagre, garantindo o 0 a 0 no primeiro tempo.

O Atlético-PR até assustou com Carlos Alberto em chute de longe no começo do segundo tempo, mas o Millonarios já retomou o domínio da partida. Weverton mostrava segurança nos cruzamentos e nas finalizações. Ele, porém, nada pôde fazer quando Jhon Duque cortou Sidcley e chutou no ângulo, aos 13, para abrir o placar.

Com Felipe Gedoz no lugar de Nikão, o time de Paulo Autuori seguiu com dificuldades para chegar ao ataque. Com isso, o Millonarios mantinha a posse no campo de ataque, rondando a área rubro-negra e dando trabalho a Weverton e companhia. O Millos chegou a balançar as redes duas vezes, mas a arbitragem assinalou dois impedimentos. Com o 1 a 0, a decisão ficou para os pênaltis.

Nas cobranças, Del Valle e Cadavid converteram para o Millonarios; Franco parou em Weverton, e Nuñez mandou na trave. Jonathan, Grafite, Carlos Alberto e Felipe Gedoz acertaram suas cobranças, garantindo 100% de aproveitamento e a classificação do Atlético-PR à terceira fase.

Botafogo – O sonho não acabou! O Botafogo sofreu, esteve perto da eliminação, mas levantou e está muito vivo na Libertadores. Na noite desta quarta-feira, no Estádio Monumental, em Santiago, no Chile, o Alvinegro empatou por 1 a 1 com o Colo-Colo e eliminou os chilenos. Um resultado dramático e heroico, com direito a sete minutos de acréscimo. Após passar quase todo o jogo em desvantagem, o Alvinegro igualou no fim com Rodrigo Pimpão e conseguiu o placar que precisava.

Emerson Silva, contra, marcou para os chilenos.  Não foi uma grande partida do Botafogo, mas valeu muito pelo brio dos jogadores. Mesmo sem Camilo e apesar do pouco brilho individual, o time de Jair Ventura, em momento algum, foi intimidado pela torcida chilena e buscou o ataque durante todo o jogo. Além do herói Pimpão, Victor Luís e o jovem Marcelo foram outros destaques alvinegros.

Com a vaga assegurada, o Botafogo aguarda de camarote o adversário da próxima fase. Nesta quinta-feira, o Olímpia recebe o Independiente Del Valle no Paraguai. No jogo de ida, os equatorianos venceram em casa por 1 a 0. Quem avançar enfrenta o time carioca na próxima quarta-feira, no Nilton Santos. O jogo de volta será no dia 22. O vencedor do confronto avança à fase de grupos da Libertadores.

O Monumental não estava lotado, mas a torcida chilena fez barulho. Como esperado, o Colo-Colo foi para cima e pressionou nos minutos iniciais. A blitz funcionou, e o gol não tardou a sair. Aos dois, Gatito falhou e deixou a bola escapar para escanteio. Após a cobrança, Emerson Silva tentou tirar, mas marcou contra. O gol inflamou a torcida, mas o time carioca colocou a bola no chão e saiu para o jogo. Tanto que foi melhor no resto do primeiro tempo. Montillo quase marcou em belo chute de fora da área. De cabeça, Marcelo e Valdéz – esse ao tentar cortar um ataque – quase marcaram também. Todos os lances, no entanto, pararam em grandes defesas do veterano goleiro Justo Villar.

O Botafogo voltou para o segundo tempo sem alterações e com a mesma pegada. Apesar do apoio da torcida, o Colo-Colo recuou, o Botafogo tomou conta do meio de campo e pressionou. Faltou, no entanto, brilho individual. Mesmo com a bola, o time carioca pouco produzia e insistia nas jogadas aéreas, apesar de não ter um centroavante de ofício. Quem chegou com perigo foram os chilenos. Aos 16, Ramón Fernándes arriscou de longe, Gatito espalmou, e a bola ainda explodiu no travessão.  Aos 35, brilhou a estrela de Jair. Roger e Guilherme, que entraram na etapa final, fizeram jogada pela esquerda. No rebote, Pimpão empatou. Era tudo que o Botafogo queria. Com o relógio a seu favor, a Glorioso catimbou e levou o empate até o fim. Que venha o próximo!

Globoesportes.com

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48