domingo, 24 de junho de 2018
SIGA-NOS

A crise das prefeituras, um giro em Guarabira, Belém, Cuité de MME e os toques da coluna



Publicado em terça-feira, fevereiro 2, 2016 · Comentar 

001

A crise das prefeituras

A crise tão propalada pelos prefeitos vem de longe, todo ano é a mesma choradeira. Basta um espirro na economia para eles logo apresentarem a crise como desculpa para deixarem de cumprir suas obrigações constitucionais.

Em outubro de 2005, a Revista Cidades do Brasil, publicação dirigida ao municipalismo, já alardeava a crise como esta da atualidade. A capa – a mostra – faz a chamada: “A crise das prefeituras”, do mesmo jeito de agora. De 2005 pra cá nenhuma delas quebraram e nenhum prefeito renunciou devido à crise, pelo contrário, a disputa pelas prefeituras em crise são cada vez mais acirradas.

Portanto, pelo que parece a crise pode até estar afetando as gestões públicas nos municípios, mas não tanto quanto se propaga, na verdade os prefeitos desorganizados que preferem torrar o dinheiro público em gratificações para apadrinhados políticos e distribuição indiscriminada de doações com caráter eleitoreiro, esses são os que mais choram, mas querem mais dinheiro para continuar alimentando a indústria do voto em cima da miserabilidade do povo.

Chapa Girassol em Guarabira

O governador Ricardo Coutinho fez questão de pessoalmente anunciar a chapa girassol em Guarabira. Josa da Padaria e Beto Meireles foram os escolhidos e a chapa fechada deixa os Paulinos de fora ou se quer com possibilidades de negociar qualquer aliança.

Se quiserem vir e derrotar Zenóbio, que venham como meros soldados, assim como foram nas eleições 2014, quando no 2º turno Roberto e Fátima virou o jogo e garantiu a vitória de Ricardo em Guarabira.

A recompensa de Ricardo aos Paulinos pela sua boa ação, eles acabaram de receber: nenhuma!

Toda a honra ao Rei, opa, a Ricardo em Belém

Ricardo Coutinho é mesmo um cara admirável quando o assunto é política! Em Belém, ele conseguiu colocar no mesmo palanque todos os adversários juntos, com exceção de Tarcísio Marcelo.

O casal Roberto e Renata, mais o prefeito Edgar Gama, mais a vice-prefeita Betânia – rompida com o prefeito – Laplace Guedes, ex-marido da vice-prefeita, dentre outras figurinhas menores da política belenense juntos e misturados no mesmo metro quadrado em evento recente na cidade.

De que lado ele está?

12410542_219063281764236_6701121920939150620_nO vereador de Mari, Gugu Xavier, ainda não anunciou oficialmente de que lado ficará nas eleições deste ano.

Fazendo parte da bancada do prefeito, é tido como o rebelde do grupo e tem soltado umas indiretas que tem deixado o alcaide mariense enraivado.

Na semana passada o prefeito anunciou a assinatura da ordem de serviço para a conclusão de um calçamento de uma determinada rua da cidade. Logo o vereador Gugu disparou uma pérola em seu facebook (print ao aldo): “é muita ordem de serviço e nenhum serviço em ordem”.

A pequena frase do grande Gugu teria irritado o prefeito MM que, segundo apurou o colunista, ainda está indigesto.

Estendendo o poderio

Por falar em Mari, a coluna recebeu a informação de que o Prefeito Marcos Martins pretende interferir na política da vizinha cidade de Sapé.

Segundo fontes, Martins pretende lançar chapa de prefeito e vereador com o seu apoio e ele mesmo é quem vai custear a demanda financeira das campanhas.

Quem pode, pode.

Ainda Mari

O Prefeito Marcos Martins insinuou no radiofônico Governo em Ação levado ao ar pela Codecom na Rádio Araçá FM na última sexta-feira (30/01) que alguém teria lhe proposto partir para a violência contra aqueles que lhe fazem oposição.

Martins disse no ar que não teria aceitado a proposta, repetindo várias vezes que é de paz: “eu sou de paz, Marcos Martins é de paz, a família Martins é de paz”, frisou no rádio.

Cabe a opinião pública cobrar do prefeito que revele o nome e denuncie a justiça quem está se propondo a praticar violência contra os que lhe criticam sob pena de ser conivente com eventuais casos de violência ocorridos daqui pra frente contra seus opositores.

João Dantas em Cuité de Mamanguape

Este colunista esteve na semana passada com o ex-prefeito João Dantas de Cuité de Mamanguape, no litoral norte.

Segundo João, a política local está indefinida e com pelo menos cinco pré-candidatos; ele garante que irá para a disputa em qualquer cenário, mas que trabalha para consolidar seu nome e atrair outras forças e inclusive não descartou o apoio da prefeita Isaurinha: “em política até boi voa e porque ela não pode me apoiar?”, finalizou.

A última…

“O risco que corre o pau, corre o machado”.

Marcos Sales
Contato com a coluna: @Salles_Marcos
Email: marcosexpresso@live.com

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48