sábado, 03 de dezembro de 2022
SIGA-NOS

Imoral: Câmara de Mamanguape ignora crise financeira vivida no Brasil e cria 13 cargos comissionados com salário de R$ 1.800



Publicado em quinta-feira, abril 28, 2022 · Comentar 

A Câmara de Mamanguape, a despeito do período de dificuldade financeira vivida pelo Brasil, com muita gente desempregada e passando fome, resolveu criar de forma completamente amoral 13 cargos comissionados que serão preenchidos a partir da indicação de cada um dos vereadores com o salário de R$ 1.800 por mês.

Isso representa um acréscimo de, pelo menos, R$ 23.400 por mês a cada ano ao duodécimo da Casa Senador Ruy Carneiro, que já aumentou neste ano com o reajuste do salário mínimo.

O ExpressoPB.net teve acesso a uma cópia do referido Projeto de Lei (Veja a cópia abaixo) e pelo texto que foi aprovado e assinado pelo presidente Luiz Cornélio da Silva Júnior, o Júnior da Padaria, esses novos assessores trabalharão 40h semanais, porém, fontes ouvidas pela nossa redação afirmam que a Câmara de Mamanguape só funciona pela com expediente pela manhã, o que na prática não teria nem como essa carga horária ser atingida. A mesma fonte acredita que pode está havendo uma manobra para beneficiar os parlamentares, sendo preciso do olhar atento do Ministério Público e Tribunal de Contas.

Além dessa pouca vergonha, a Câmara já conta com três assessores da mesa com salário de R$ 4.350 e cinco assessores de gabinete com salário de R$ 2.200. Os próprios vereadores, que já recebem a bagatela de R$ 7 mil mensais, tentaram o aumento salarial no ano passado, porém foi vetado pelo Tribunal de Contas do Estado, que acatou pedido do Ministério Público de Contas.

Toda essa estrutura de cargos e salários para uma Câmara que só tem uma sessão por semana, às quintas-feiras, e dois recessos anuais.

O povo de Mamanguape não tem mesmo sorte com os dirigentes da Casa Senador Ruy Carneiro. Não é apenas Júnior da Padaria que não tem correspondido com o anseio do povo e, pelo contrário, ignorando a urgência por economia e austeridade financeira. Todos os presidentes recentes da Câmara tomaram atitudes parecidas e se afastaram daqueles que os elegeram. Que eles recebam a resposta nas próximas eleições.

Veja cópia do projeto de lei abaixo:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Da Redação 
Do ExpressoPB

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48