terça, 17 de maio de 2022
SIGA-NOS

Ex-amante assume ter matado, desmembrado e colocado o corpo da namorada em uma mochila



Publicado em sexta-feira, abril 22, 2022 · Comentar 

Um ex-funcionário e ex-amante da dona de casa Orsolya Gaal assumiu ter matado, desmembrado e colocado os restos da mulher em uma mochila na cidade de Nova York. Segundo o jornal New York Post, David Bonola confirmou duas vezes para os responsáveis pela investigação do crime ter sido ele o autor do assassinato. Ele prestava serviços de limpeza e manutenção na casa de Gaal.

Segundo a imprensa internacional, a mulher teria deixado o ex-funcionário e ex-amante entrar na casa dela, os dois deram início a uma discussão em torno de seu relacionamento, ele se recusou a deixar o imóvel e acabou a atacando com uma faca. Posteriormente, ele a desmembrou, colocou seus restos mortais em uma mochila e a escondeu em uma floresta situada na vizinhança. Câmeras de segurança da região flagraram Bonola levando a mochila com o corpo de Gaal para a floresta .

A promotoria de justiça do bairro do Queens informou que Bonola matou Gaal com 50 facadas: “O acusado e a vítima se conheciam. Ele esteve na casa da vítima no último sábado [16 de abril], entre 0h e 4h, e os dois tiveram um atrito verbal. Como ela o conhecia, deixou que ele entrasse, a discussão teve início, ela pediu várias vezes que ele deixasse a casa”.

O texto encerra dizendo: “[Bonola] Se recusou a deixar o local e o incidente chegou ao ponto infeliz da vítima esfaqueada 50 vezes”. Segundo as autoridades, a mochila usada para levar o corpo até a floresta era usada pelo filho adolescente de Gaal para suas aulas de hóquei.

Bonola foi indiciado por assassinato, posse de arma criminosa e ocultação de cadáver. Ele aguarda julgamento atrás das grades em uma ala psiquiátrica de uma prisão, com vigilância 24 horas tendo em vista possíveis tentativas de suicídio. O juiz responsável pelo caso não autorizou o pagamento de fiança para que ele respondesse ao crime em liberdade.

Segundo o New York Post, ao ser indiciado, Bonola manteve-se em silêncio ao ouvir as acusações contra ele. No entanto, quando foi detido, ele teria detalhado as ações que resultaram na morte de Gaal, atribuindo o início da discussão as tensões decorrentes do fim do affair entre eles. As autoridades marcaram um retorno de Bonola à corte local para a próxima terça-feira, dia 26 de abril.

A expectativa é que a pena do criminoso fique entre 25 anos atrás das grades e prisão perpétua.

Com elementos que certamente irão inspirar as cadas vez mais populares séries de “real crime”, o assassinato de Orsolya Gaal gerou comoção entre os cidadãos novaiorquinos. Na onda recente de produções inspiradas em crimes reais constam sucessos de crítica e audiência como ‘Morte na Escadaria’, ‘Making a Murderer’ e ‘A Máfia dos Tigres’.

O caso chamou atenção quando o filho de 13 anos da dona de casa foi chamado para depor sobre o crime, sendo apontado como um dos possíveis suspeitos da morte da mãe dele.

A mochila com o corpo desmembrado de Gaal foi achado na manhã de 16 de abril, em uma floresta na vizinhança na qual ela morava com a família.

O corpo de Orsolya no interior da mochila foi achado por um vizinho que caminhava na floresta com seus cachorros. Ele contou que inicialmente achou ter encontrado um manequim desmontado, mas ficou em choque ao entender que se tratava de um cadáver.

“Eu pensei ‘meu Deus’ e liguei para a polícia, disse que tinha encontrado um corpo em uma mochila. Para mim parecia um manequim. Não parecia de verdade. Era como um boneco de testes e batida de carro. Achei que era algum equipamento e nada mais”.

Fonte: Monet

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48