terça, 17 de maio de 2022
SIGA-NOS

Homem de 20 anos é internado em UTI com problema pulmonar após masturbação; Entenda o caso



Publicado em quinta-feira, abril 14, 2022 · Comentar 

Um homem de 20 anos precisou ser hospitalizado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) após ter um problema pulmonar chamado pneumomediastino espontâneo desencadeado pelo ato da masturbação. O caso foi relatado por médicos do Hospital de Winterthur, na Suíça, e recém-publicado na revista científica Radiology Case Reports.

O paciente deu entrada no serviço de emergência com falta de ar severa e dores no peito. Ele contou aos médicos que os sintomas tiveram início de repente enquanto estava deitado se masturbando. Após examiná-lo, a equipe médica identificou que o homem também estava com o rosto inchado e ruídos crepitantes podiam ser ouvidos do pescoço até os braços.

Um raio-x de tórax mostrou um enfisema subcutâneo – presença de ar nos tecidos sob a pele – e a tomografia computadorizada da região revelou o diagnóstico de pneumomediastino espontâneo. Devido à necessidade de oxigênio e aos resultados do exame, o homem foi admitido na UTI. Lá, ele recebeu suporte para respiração, teve sua dor torácica tratada com analgésicos e deu início a um tratamento com antibióticos.

No dia seguinte, ele foi encaminhado para o quarto, mas a dor leve no peito permaneceu por mais três dias. No outro dia, o quarto em que estava no hospital, o enfisema apresentou uma melhora e o paciente teve alta.

O diagnóstico de pneumomediastino espontâneo, também chamado de Síndrome de Hamman, não está relacionado a um trauma e normalmente é desencadeado de repente por esforço intenso, tosse ou vômito. É um quadro raro, que acomete principalmente homens e jovens.

Seus sintomas podem ser dores torácicas, falta de ar, ruídos no pulmão e tosse constante. O tratamento envolve, geralmente, apenas analgésicos para a dor e repouso.

“A fisiopatologia do quadro pode ser explicada com um aumento abrupto da pressão intratorácica levando a hiperdistensão e ruptura da membrana alveolar e, consequentemente, vazamento de ar ao longo das bainhas dos vasos pulmonares para o tecido”, escreveram os pesquisadores do estudo.

Segundo os responsáveis pelo relato, fatores de risco são tabagismo, asma aguda e o uso de drogas recreativas. Eles contam que o paciente em questão de fato tinha um histórico de asma, mas era um quadro leve que não levaria ao diagnóstico encontrado. Além disso, não havia outro fator que favorecesse o desenvolvimento do quadro, tratando-se de um jovem saudável.

Eles contam ainda que já existem relatos de pneumomediastino espontâneo desencadeado por relações sexuais, embora poucos, mas que até o momento não havia um caso do diagnóstico provocado pelo ato de masturbação.

Fonte: Extra

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48