sábado, 27 de novembro de 2021
SIGA-NOS

Filipina apontada como última sobrevivente do século 19 morre aos 124 anos



Publicado em quarta-feira, novembro 24, 2021 · Comentar 

Até então considerada a pessoa mais velha do mundo e a última pessoa viva nascida no século 19, a filipina Francisca Susano morreu na segunda-feira (21), na cidade de Kabankalan, aos 124 anos, conforme informou o governo local. Os títulos que atribuíam a ela, principalmente nas Filipinas, estão em avaliação pelo Guinness World Records, o famoso livro dos recordes, que já estava analisando documentos da idosa antes da morte.

Segundo a CNN Filipinas, fontes apontam que Francisca, popularmente conhecida como Lola Iska, nasceu em 11 de setembro de 1897, época em que o país ainda era governado pela Espanha. Em sua longa vida, ela teve 14 filhos, oito ainda vivos, além de mais de 50 netos. Já idosa, ela aprendeu a tocar gaita como recomendação médica para exercitar os pulmões e se apaixonou pelo instrumento.

Em setembro deste ano, o político Rodolfo Ordanes propôs ao congresso filipino homenagear a mulher presenteando-a com 1 milhão de pesos filipinos (cerca de R$ 110 mil) por seu “feito monumental” e para auxiliá-la durante a pandemia. A proposta, contudo, ficou pendente e não foi aprovada a tempo.

Lola Iska - Divulgação/Prefeitura de Kabankalan

Imagem: Divulgação/Prefeitura de Kabankalan

Lola ainda pode ser reconhecida pelo Guinness como a pessoa mais velha já documentada na história, título que hoje pertence à francesa Jeanne Calment, morta em 1997 aos 122 anos. A pessoa viva com a idade mais avançada confirmada pelo livro dos recordes é a japonesa Kane Tanaka, que nasceu em 2 de janeiro de 1903 e, portanto, tem 118 anos.

Da redação/ Com UOL

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48