quinta, 28 de outubro de 2021
SIGA-NOS

Deputado não vacinado causa confusão no plenário da ALPB



Publicado em terça-feira, outubro 5, 2021 · Comentar 

A presença do deputado Cabo Gilberto (PSL), no retorno das atividades legislativas nesta terça-feira (5), no plenário da Assembleia Legislativa, gerou bastante polêmica  e discussão entre os parlamentares porque ele não tomou nenhuma dose da vacina contra a Covid-19, muito embora tenha garantido seu acesso apresentando um teste negativo do vírus.

O fato é que o deputado foi acusado de ter passado por cima do próprio Projeto de Resolução aprovado por maioria na Casa, que regulamenta a entrada dos servidores, do público visitante, da imprensa e dos próprios parlamentares no Prédio do Poder Legislativo. Ou seja, que todos só teriam acesso se estivessem devidamente vacinados, obedecendo ainda todos os procedimentos sanitários.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Adriano Galdino, chegou a dizer que iria acionar o Conselho de Ética para que Cabo Gilberto fosse enquadrado por desobediência, e o presidente do Conselho, Manoel Ludgério (PDT), prometeu colocar adiante qualquer ação que fosse movida contra o deputado, sob alegação de que, além disso, Cabo Gilberto vem atacando constantemente o próprio Poder Legislativo.

Antes, os deputados fizeram uma votação se continuariam ou não com a sessão por conta da presença do Cabo Gilberto, mas prevaleceu a maioria para dar continuidade. Já os deputados Anísio Maia (PT), Hervázio Bezerra (PSB) e João Gonçalves (Avante) se retiraram do plenário, em protesto, e foram para os gabinetes para participarem da sessão de forma online.

Foto: Paraibaonline

Foto: Paraibaonline

O deputado Cabo Gilberto disse estar bastante constrangido pela cobrança dos colegas e enfatizou que seu direito também foi desrespeitado, uma vez que tinha apresentado o teste negativo. Ele acha-se incompreendido pelos colegas, porque não estava sentindo nenhum sintoma e tinha feito o teste no dia anterior para justificar a sua presença em plenário.

“Esse teste é válido e é pedido em todos os lugares. Eu respeito a todos porque entendo que o intuito da resolução é não permitir que pessoas infectadas adentrem ao prédio da Casa de Epitácio Pessoa. Esse é o objetivo da resolução, e eu mostrei que o meu teste foi negativo”, contestou o deputado, que depois de muitas cobranças dos pares, prometeu tomar as doses da vacina, porém não estabeleceu a data da imunização.

Da redação/ Com Halcedama Borba

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48