segunda, 21 de junho de 2021
SIGA-NOS

Brasil vence o Paraguai por 2 a 0, encerra tabu e dispara nas Eliminatórias



Publicado em quarta-feira, junho 9, 2021 · Comentar 

seleção brasileira masculina principal manteve seus 100% de aproveitamento nas Eliminatórias da Copa do Mundo do Qatar ao vencer o Paraguai hoje (8), por 2 a 0, no estádio Defensores del Chaco. É a sexta vitória em seis partidas, com 18 pontos somados e uma situação que já é muito confortável na classificação para 2022 —são seis pontos a mais que a vice-líder Argentina na tabela.

Também é o fim de um tabu de 35 anos sem vitórias brasileiras no Paraguai — foram quatro jogos desde então. Os gols que encerraram essa marca negativa foram marcados por Neymar logo no começo do jogo, o que o transformou em um dos maiores goleadores da história da seleção em Eliminatórias, e Lucas Paquetá já nos acréscimos do segundo tempo.

Passada a rodada dupla de Eliminatórias, as duas seleções iniciam a preparação para a Copa América que começa em cinco dias em território brasileiro, evento cercado de tensão. Em entrevista à transmissão oficial na saída do gramado, o zagueiro e capitão Marquinhos afirmou que “em momento algum” os jogadores brasileiros teriam cogitado abandonar a equipe nacional para não disputar a competição.

Pelo Grupo A, o Paraguai enfrenta a Bolívia na próxima segunda-feira (14), no estádio Olímpico de Goiânia. Já o Brasil, que está no Grupo B, entra em campo um dia antes, às 18h, contra a Venezuela, no Mané Garrincha.

Neymar além do gol

Neymar - Lucas Figueiredo/CBF

Neymar comemora gol da seleção brasileira contra o Paraguai logo aos três minutos de jogoImagem: Lucas Figueiredo/CBF

O desempenho de Neymar contra o Paraguai vai além do recorde pessoal ou até do gol marcado e da assistência para Paquetá. Livre para desempenhar diversas funções no ataque da seleção graças às alterações do técnico Tite, o camisa 10 criou as melhores chances e praticamente não errou passes ou perdeu duelos pessoais. Ora como meia, ora como atacante, flutuou pela defesa rival para causar desequilíbrio e foi um perigo do começo ao fim.

Faltou Firmino

Definido pelo auxiliar técnico da seleção Cleber Xavier como “um 10 que é 9 e um 9 que é 10”, o jogador do Liverpool foi escalado para alternar posicionamento com Neymar e confundir a marcação do Paraguai. Taticamente, foi bem: puxou a marcação, abriu espaços e fez tabelas. Mas não teve tanto a bola no pé e nem sequer chutou a gol, algo que todos os seus parceiros de ataque fizeram. Saiu no segundo tempo para a entrada de Douglas Luiz quando Tite quis controlar o ritmo do adversário.

Brasil sólido, mas ofensivo

Casemiro - Christian Alvarenga/Getty Images

Casemiro faz marcação em jogador do Paraguai em jogo do Brasil nas EliminatóriasImagem: Christian Alvarenga/Getty Images

Em dez minutos de bola rolando o desempenho da seleção brasileira já explicou as três mudanças de Tite em relação ao último jogo. Primeiro, Gabriel Jesus deu assistência para o gol de Neymar. Depois, Ederson fez uma defesaça numa bola que sobrou e Alderete finalizou. E por fim, a mobilidade que Roberto Firmino acrescentou ao setor ofensivo ao trocar de posição com Neymar, com mais facilidade do que faria Gabigol, fez o time seguir criando nos momentos seguintes do jogo.

Já no fim do primeiro tempo, Fred tomou cartão amarelo por interromper um contra-ataque do Paraguai e Tite decidiu substituí-lo já no intervalo por Lucas Paquetá. O jogo ficou mais controlado no meio-campo e a primeira chance de gol veio num cruzamento de Neymar antecipado por Marquinhos que passou perto da trave direita de Antony Silva. Minutos depois, Neymar perdeu uma boa chance criada por Gabriel Jesus.

Com cinco mudanças entre os 15 e os 34 minutos, o técnico Eduardo Berizzo tentou recolocar seu time no jogo e Tite respondeu com Douglas Luiz na contenção e Éverton Cebolinha e Gabigol para dar fôlego novo ao ataque. O Paraguai teve uma chance com Espínola e Ederson defendeu, o Brasil teve uma cobrança de falta boa de Neymar para fora. Nos acréscimos, o camisa 10 fez outra boa jogada pelo meio após desarmar Óscar Romero e deixou Paquetá em ótimas condições para aumentar o placar.

E essa camisa?

Seleção - Christian Alvarenga/Getty Images

Seleção brasileira perfilada de azul para a partida contra o Paraguai pelas EliminatóriasImagem: Christian Alvarenga/Getty Images

A seleção brasileira foi a campo com a camisa azul, combinação incomum em duelos contra o Paraguai, mas isso não teve nada a ver com protestos. Segundo um membro da diretoria da CBF, a decisão se deu diante necessidade inicial de usar o calção branco, já que a combinação paraguaia é com short azul, mesma cor do kit principal da seleção brasileira. A opção da CBF, então, foi abrir mão da amarelinha para adotar o modelo “visitante”.

Um gol-relâmpago e outro no fim

A seleção brasileira abriu o placar logo aos três minutos de bola rolando, quando Danilo lançou Gabriel Jesus em profundidade pela direita. O camisa 9 fintou Alderete e cruzou na área, onde Richarlison não alcançou, mas Neymar apareceu para bater rasteiro na saída do goleiro. O camisa 10 fez bela jogada aos 47 minutos do segundo tempo e Lucas Paquetá aumentou o placar.

FICHA TÉCNICA
PARAGUAI 0 x 2 BRASIL

Competição: Eliminatórias da Copa do Mundo do Qatar (8ª rodada)
Local: estádio Defensores del Chaco, em Assunção (Paraguai)
Data/Hora: 8 de junho de 2021, terça-feira
Árbitro: Patricio Loustau (ARG)
Assistentes: Ezequiel Brailovsky (ARG) e Gabriel Chade (ARG)
Quarto árbitro: Dario Herrera (ARG)
VAR: Mauro Vigliano (ARG)
Cartões amarelos: Gustavo Gómez, Ángel Cardozo, Bareiro, Junior Alonso, Alderete (Paraguai), Fred, Gabriel Jesus (Brasil)

GOLSNeymar, aos 3/1º T (0-1), Lucas Paquetá, aos 47/2ºT (0-2).

PARAGUAI: Antony Silva; Robert Rojas (Alberto Espíndola, aos 15/2ºT), Gustavo Gómez, Junior Alonso, Alderete e Arzamendia; Gastón Giménez (Avalos, aos 15/2ºT), Ángel Cardozo (Bareiro, aos 34/2ºT) e Villasanti (Óscar Romero, aos 27/2ºT); Almirón e Ángel Romero (Samudio, aos 34/2ºT). Técnico: Eduardo Berizzo.

BRASIL: Ederson; Danilo, Éder Militão, Marquinhos e Alex Sandro; Casemiro, Fred (Lucas Paquetá, no intervalo) e Roberto Firmino (Douglas Luiz, aos 27/2ºT); Gabriel Jesus (Gabigol, aos 35/2ºT), Richarlison (Éverton Cebolinha, aos 35/2ºT) e Neymar. Técnico: Tite.

Da redação/ Com UOL Esporte

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48