terça, 27 de outubro de 2020
SIGA-NOS

Procurador paraibano pede exoneração do cargo na Procuradoria Geral da República



Publicado em quinta-feira, agosto 6, 2020 · Comentar 

Em uma simples, sem delongas e depois de ser acusado de causar uma crise interna na Procuradoria Geral da República, o procurador paraibano Eitel Santiago resolveu pedir exoneração do cargo ao procurador-geral da República, Augusto Aras. O ato do procurador aposentado repercutiu nos bastidores políticos da Capital.

No início do mês passado, membros do Conselho Superior do Ministério Público Federal (CSMPF) tinham enviado ao procurador-geral Augusto Aras, um memorando sob o argumento de Aras considerasse se era oportuno e conveniente, que o subprocurador Eitel Santiago de Brito, secretário-geral do MPF, continuasse no cargo.

Conforme informações da imprensa nacional, a ação ocorreu após ele acusar as forças-tarefas de atuação ilegal e declarar que a eleição do presidente Jair Bolsonaro “foi uma obra divina”, causando uma crise interna no órgão, marcada por questionamentos sobre a independência de Aras à frente do cargo.

Eitel Santiago agradeceu a oportunidade e explicou que por motivos de foro íntimo decidiu permanecer na Paraíba. Ele é pai do vereador Lucas de Brito, que tentou se lançar a prefeito em João Pessoa, mas decidiu disputar a reeleição.

Confira o texto da carta de Eitel:
João Pessoa/PB, 04 de agosto de 2020.
Caro Augusto Aras.

Agradeço a oportunidade que me concedeu de prestar um serviço ao nosso País, exercendo a elevada função de Secretário Geral do Ministério Público da União.

No momento, por motivos de foro íntimo, decidi permanecer no meu Estado. Por isso, peço, em caráter irretratável, exoneração a partir desta data.

Respeitosamente,
Eitel Santiago de Brito Pereira

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48