terça, 20 de novembro de 2018
SIGA-NOS

Em Patos, Bolsonaro defende armamento civil e diz que não consegue dormir sem uma ‘pistola’ ao lado



Publicado em sexta-feira, junho 22, 2018 · Comentar 

O deputado federal e pré-candidato à presidência, Jair Bolsonaro (PSL), chegou ontem à cidade de Patos, no interior do Estado, para acompanhar a festa do São João na cidade. Ele foi recepcionado pelo prefeito da cidade, Dinaldo Vanderley (PSDB), além de correligionários e da imprensa.

O deputado foi entrevistado pelo jornalista Abrantes Júnior e aproveitou para reforçar as pautas que defende, como o armamento civil. Ele também fez críticas ao Partido dos Trabalhadores (PT) e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.  “Já é a terceira vez que venho à Paraíba, fico feliz com o carinho do povo nordestino, que é inigualável. Aquela ideia que o Nordeste é PT, não é tanto assim não. Estamos desfazendo esse mito aí”, disse.

Porte de armas

Jair Bolsonaro afirmou que vai lutar pela liberação do porte de armas para a população civil caso seja eleito presidente do país. Ele revelou que não consegue dormir se não tiver uma “pistola” ao lado e defendeu que “o cidadão de bem, que tenha bons antecedentes, tenha sua arma também”.

Oponentes

Bolsonaro evitou polemizar sobre Ciro Gomes e justificou que não era psiquiatra para comentar o comportamento do concorrente. Ele também disse que se considera cristão. “Eu sempre prego a igualdade de todos nós, sem aquela divisão que a esquerda sempre pregou e em parte conseguiu”, opinou.

O deputado afirmou que o ex-presidente Lula é uma ameaça para o Brasil e que uma possível candidatura de Lula significará a desmoralização da Justiça Eleitoral. Ele também defendeu a colaboração premiada como forma de combater a corrupção. “Dilma se gabou dessa lei dizendo que era uma arma poderosíssima para combater a corrupção”, ironizou.

Eleição

Ele se esquivou de responder sobre a disputa pelo Governo da Paraíba, mas falou sobre a relação dele com o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB). “Minha relação com Romero é de Amizade, de respeito e consideração”, disse.

Questionado sobre o seu primeiro ato na presidência da República, caso seja eleito, ele disse: “Tem muita coisa errada no Brasil, tem muita coisa pra começar, mas temos que ter honestidade, Deus no coração e patriotismo. Falta essa alegria de dizer que sua bandeira é verde e amarela, dizer que é orgulho de ser brasileiro”, opinou.

Congresso

Bolsonaro também revelou que já se articula com outros parlamentares e que já obtém apoio deles para a formação de um governo. “Nós começamos trabalhando o parlamento de forma individual. Tem muita gente boa lá no parlamento. Temos hoje em torno de 70 deputados federais, e nossa base que vai crescer, pretendemos governar dessa maneira”, revelou.

Bolsa Família

O deputado ainda defendeu a preservação de programas sociais como o Bolsa Família, mas com ênfase na entrada dos beneficiários no mercado de trabalho. “Se você desregulamentar muita coisa, abrir o comércio sem viés ideológico, melhorar o turismo, investindo em um bom currículo escolar, acho que tem como proporcionar dias melhores”, propôs.

Imprensa

Bolsonaro não poupou a imprensa e disse que é um alvo preferido dos veículos de comunicação. “Viram em mim, como capitão do exército, um alvo preferido, mas não esperavam encontrar resistência que encontraram. Bato pesado e com argumentos tenho vencido a guerra”, pontuou.

Além de Patos, Bolsonaro também visitou Campina Grande em seu périplo pelo Nordeste.

Da Redação 
Com PolêmicaPB

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48