terça, 31 de janeiro de 2023
SIGA-NOS

Em Sapé, Arquimedes volta a afrontar as instituições e toma posse ‘fictícia’ como presidente da Câmara ‘virtual’



Publicado em sábado, janeiro 7, 2023 · Comentar 

A novela pelo comando da Câmara Municipal de Sapé continua numa queda de braço entre os vereadores da bancada do prefeito e o atual Presidente Abraão Junior, causando verdadeira insegurança jurídica nos atos do poder legislativo.

No dia 1º de janeiro o Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) oficializou a mesa da câmara composta por Abraão Júnior (Podemos) no cargo de presidente, Arquimedes Natércio Santos de Freitas (PP) no cargo de 1º secretário e a vereadora Maíra Massa da Cunha (PP) no cargo de 2ª secretária. Após a oficialização do TCE, o Diário Oficial do Legislativo Municipal de Sapé publicou a oficialização e a Caixa Econômica Federal, agência em que a Câmara mantém as contas bancárias, homologou a devida oficialização.

Não obstante a todo o processo burocrático que oficializou Abraão Junior como Presidente do Legislativo Sapeense e o reconhecimento do TCE e dos órgãos oficiais, o vereador Arquimedes Natécio, que agora integra a bancada do prefeito Sidnei Paiva, tomou posse no prédio da Biblioteca Municipal se dizendo presidente da câmara, no último dia 03, na companhia de 12 vereadores.

Arquimedes Natécio e a bancada do prefeito não aceita a presidência de Junior para o segundo biênio mesmo tendo votado nele quando era então aliado e adversário do Major.

Desinformação 

Conforme noticiou o Portal GPS, mesmo sem qualquer amparo legal, a bancada do prefeito, composta de 12 dos 15 vereadores da casa, continua questionando o ato de posse e promovendo uma verdadeira campanha de desinformação na mídia e nas redes sociais.

Eleição do 2º biênio 

A eleição de Abraão Junior para o segundo biênio (2023/2024) ocorreu no dia 26 de agosto de 2021, contou com o voto de Arquimedes, que inclusive compôs a chapa de Junior como 1º secretário.

Com a adesão de Arquimedes a bancada do prefeito, o parlamentar passou a questionar a sua própria eleição.

Em novembro do ano passado (2022) os parlamentares da base do prefeito, inclusive Arquimedes,  atropelarem decisão judicial da eleição da Mesa Diretora para o biênio 2023/2024 e realizaram uma sessão elegendo nova mesa diretora do legislativo que foi anulada pelo juiz da comarca de Sapé e reiterada pela desembargadora Maria das Graças Morais Guedes, do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) que indeferiu um pedido de agravo de instrumento impetrado pelos vereadores Davyd Matias de Souza (líder do governo), Antônio João Adolfo Leôncio (Tota), José Agamenon Guedes de Brito (Marcone Mãozinha) e Arquimedes Natércio.

Mesmo com as decisões judiciais desfavoráveis o grupo de vereadores capitaneados por Arquimedes continuam a insistir na empreitada de afrontar a justiça e confundir a opinião pública com uma posse que ao analisar os fatos e as decisões judiciais é fictícia.

O outro lado 

A editoria do ExpressoPB.net tentou um contato com a assessoria do vereador Arquimedes Natécio mas não teve suas ligações atendidas.

Da Redação 
Do ExpressoPB 

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48