quarta, 01 de fevereiro de 2023
SIGA-NOS

Lula indica Marina Silva para o Meio Ambiente; futuro de Simone Tebet segue indefinido



Publicado em sábado, dezembro 24, 2022 · Comentar 

A senadora Simone Tebet (MDB) embarcou para São Paulo com o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no avião de táxi aéreo utilizado no deslocamento do petista. Antes, Simone se reuniu com Lula para definir qual pasta assumirá no futuro governo.

Lula ofereceu à senadora o comando do Meio Ambiente. Ela disse que aceitaria desde que a deputada eleita Marina Silva (Rede-SP) concordasse em assumir o novo cargo de Autoridade Climática. Lula se encontrou com Marina em seguida, mas não houve acordo.

Porém, persiste o impasse sobre qual ministério Simone deverá assumir após o PT vetar o nome dela para comandar o Ministério do Desenvolvimento Social, entregue ao senador eleito Wellington Dias (PT), ex-governador do Piauí. A saída encontrada por Lula, em conversas com dirigentes do PT, foi oferecer a Simone o controle do Meio Ambiente.

A senadora, porém, já disse não aceitar passar por cima de Marina, que foi ministra do Meio Ambiente no governo Lula, de 2003 a 2008. Marina não aceita o cargo de Autoridade Climática por considerá-lo muito técnico. Diante do impasse, Lula chamou Simone para viajar com ele a São Paulo, na tentativa de encontrar outra solução.

Porém, a solução não chegou. A deputada eleita Marina Silva (Rede-SP) acabou sendo convidada e aceitou o convite para assumir o comando do Ministério do Meio Ambiente,

Nas redes sociais, entidades climáticas criticaram possibilidade de Simone ser titular do Meio Ambiente, uma vez que ela é ligada ao agronegócio. Foi criada até a hashtag #TemQueSerMarina, pedido a volta da ex-ministra à pasta, que comandou de 2003 a 2008. E deu Marina.

Novo impasse com Tebet

A situação de Tebet permanece indefinida. O que Lula gostaria era que a senadora assumisse ou o Ministério do Planejamento, criado a partir de um desmembramento da Economia, ou o Ministério do Turismo. Tebet rejeitou ambos.

Dentro do MDB, já se formou a convicção de que os cargos oferecidos a Tebet de alguma maneira têm influência com o quadro eleitoral de 2026, em que ela poderia ser uma adversária de Fernando Haddad. Por isso, o próprio PT tem pressionado para que ela ocupe uma pasta de menor relevância orçamentária.

Da Redação 
Com Portal da Paraíba

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48