terça, 31 de janeiro de 2023
SIGA-NOS

Mariense que tatuou Messi promete novas tatuagens de Maradona e do finalista da Copa do Mundo 2022



Publicado em sexta-feira, dezembro 16, 2022 · Comentar 

Mescias Cavalcanti tem o rosto de Lionel Messi tatuado e promete fazer novas artes com os ídolos, caso a Argentina conquiste o título da Copa.

O futebol mexe com emoções e muitas vezes essas paixões despertadas pelo jogo não respeitam territórios e nacionalidades. É o caso do que acontece com Mescias Cavalcanti, de 48 anos, que é professor de futebol na cidade de Mari, na Paraíba, e ‘devoto’ do craque argentino Lionel Messi. Ao ponto de ter tatuado o rosto do ídolo no braço. E agora promete ir mais além em caso de vitória da Argentina na decisão da Copa do Mundo contra a França: vai fazer uma nova homenagem a Messi no corpo e também pretende tatuar o rosto de Maradona.

Em 2019, ano em que a Copa América foi realizada em solo brasileiro, Mescias prometeu uma segunda pintura no corpo caso o título viesse, o que acabou não acontecendo.

Com a seleção argentina alcançando a final da Copa do Mundo 2022, após vencer a Croácia por 3 a 0, no Catar, ele contou ao g1 que tem uma nova oportunidade de realizar o prometido. Acrescentando uma arte com o rosto de Diego Armando Maradona ao seu corpo, caso a taça vá para Buenos Aires.

“Eu tô devendo a promessa. Não tive oportunidade de fazer a tatuagem, mas vou fazer. Estou esperando esse domingo [dia da final]. Pretendo fazer não só uma do Messi, mas também uma de Maradona”, disse.

Mescias e a Argentina

Sobre sua relação com o futebol argentino, que supera fronteiras, Mescias contou que tudo começou na década de 1990, com o outro ídolo dele, Maradona.

“O carinho e a torcida acontece desde os anos 90, que eu acompanhava o Maradona jogando no Napoli e acompanhava a própria seleção, com Batistuta, Simeone, Verón, aquele timaço que sempre teve. E admiro até hoje pela garra deles, quando entram em campo parece que não se rendem em nenhum momento”, ressaltou.

Mescias ainda falou que nunca pisou na Argentina, mas pela relação que criou ao longo dos anos isso virou um grande sonho, e fará tudo para ir ao país vizinho caso o título seja conquistado. “Nunca fui, sempre foi meu sonho. Na Copa de 2014 quase fiz loucura de vender algumas coisas pra poder assistir o jogo da Argentina no Mineirão contra o Irã. Se eu tivesse condições iria com certeza”.

Da Redação 
Com g1 PB

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48