quarta, 01 de fevereiro de 2023
SIGA-NOS

Congresso aprova resolução que prevê novas regras do ‘orçamento secreto’; entenda



Publicado em sexta-feira, dezembro 16, 2022 · Comentar 

Aprovação acontece em meio ao julgamento, pelo STF, que decidirá validade do ‘orçamento secreto’. Texto define montante a ser dividido entre parlamentares, mas não estabelece critérios.

Congresso Nacional aprovou nesta sexta-feira (16) a resolução que determina como será a distribuição das chamadas emendas de relator – conhecidas como “orçamento secreto” – conforme o tamanho das bancadas dos partidos.

A aprovação acontece em meio ao julgamento, pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que vai decidir se o “orçamento secreto” é ou não constitucional (veja detalhes no vídeo abaixo).

Por se tratar de uma resolução apresentada pelas mesas diretoras da Câmara dos Deputados e do Senado, as regras não precisam ser sancionadas pelo Poder Executivo e entrarão em vigor quando forem promulgadas pelo Congresso. Foram contrários ao projeto PSB, PSOL, Rede e Novo.

O “orçamento secreto” ficou conhecido desta maneira pela falta de transparência e pela disparidade na distribuição dos recursos. Em um ato, o relator-geral do Orçamento de cada ano pode encaminhar recursos para atender a demandas de senadores e deputados sem que os nomes dos parlamentares sejam públicos.

O que a resolução estabelece?

A resolução aprovada pelo Congresso determina que a indicação da verba passará a ser dividida da seguinte forma:

  • 80% serão destinados a indicações dos partidos políticos, de acordo com o tamanho das bancadas ( 23,33% para senadores; e 56,66% para deputados);
  • 15% serão destinados para a cúpula do Congresso (presidência do Senado: 7,5%; presidência da Câmara: 7,5%);
  • 5% serão divididos entre o presidente da Comissão Mista de Orçamento e o relator da CMO (o texto não define o percentual para cada um).

Com a resolução, as regras ficaram claras?

O texto, contudo, não estabelece regras claras sobre como os recursos serão divididos entre os parlamentares. Isso porque caberá ao líder de cada legenda fazer a divisão.

Os recursos podem ir para quais áreas?

Pela resolução, ao menos 50% dos recursos deverão ser aplicados nas áreas de saúde, educação e assistência social. Os demais 50% podem ser destinados para qualquer área.

Qual o valor previsto para o ‘orçamento secreto’?

O Orçamento da União tem R$ 19,4 bilhões para as emendas de relator em 2023.

Quem pode indicar as emendas?

Ainda conforme a resolução, as indicações:

  • devem ser “oriundas exclusivamente de indicações cadastradas por parlamentares”;
  • podem ser “fundamentadas em demandas apresentadas por agentes públicos ou por representantes da sociedade civil”.

Da Redação 
Com g1 

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48