domingo, 27 de novembro de 2022
SIGA-NOS

Mais de 200 elefantes morrem no Quênia em nove meses durante pior seca em 40 anos



Publicado em sábado, novembro 5, 2022 · Comentar 

A crise afetou 23 dos 47 condados do Quênia, e pelo menos 4 milhões dos cerca de 50 milhões de pessoas que vivem no país estão passando fome. (Foto: Reprodução)

Mais de 200 elefantes morreram entre fevereiro e outubro deste ano, na pior seca em 40 anos no Quênia, a potência econômica da África Oriental, disse o ministro do Turismo nesta sexta-feira (4).

A crise afetou 23 dos 47 condados do Quênia, e pelo menos 4 milhões dos cerca de 50 milhões de pessoas que vivem no país estão passando fome.

“A seca provocou uma mortalidade significativa da fauna, principalmente de espécies herbívoras […], pelo esgotamento dos recursos alimentares e pela escassez de água”, anunciou a ministra do Turismo, Peninah Malonza, durante uma entrevista coletiva em Nairóbi.

Catorze espécies se viram particularmente afetadas. Entre fevereiro e outubro, 205 elefantes, 512 gnus, 381 zebras, 12 girafas e 51 búfalos morreram, disse Malonza.

“Mais de 70 elefantes morreram nas regiões de Amboseli, cerca de 160 quilômetros ao sul da capital do país, Nairóbi, e em Laikipia-Samburu, no norte”, acrescentou.

As autoridades estão deixando feno para os animais, relatou Malonza. O Quênia tem mais de 36 mil elefantes, de acordo com números do Ministério do Turismo de 2021.

Quatro temporadas de chuva insuficientes seguidas no Quênia, na Somália e na Etiópia levaram milhões à fome extrema em todo o Chifre da África. Mais de 1,5 milhão de cabeças de gado morreram apenas no Quênia.

Da Redação 
Com R7

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48