sexta, 07 de outubro de 2022
SIGA-NOS

Energisa e UFPB criam protótipos idealizados por funcionários da concessionária



Publicado em quinta-feira, agosto 11, 2022 · Comentar 

Em 20 anos atuando pelas ruas da cidade como eletricista, Ivan Monteiro sabe bem como funcionam os processos do sistema elétrico e suas demandas. Mais do que isso: ele vivencia, diariamente, necessidades reais da empresa que impactam no atendimento aos clientes. Por isso, nada mais natural que dar voz a quem, de fato, entende da causa, não é verdade?

E assim, dando voz e protagonismo a essa experiência de Ivan e dos mais de 2 mil colaboradores que trabalham em contato direto com os clientes, a Energisa se prepara para implantar algumas dessas ideias. Com investimentos de cerca de R$ 500 mil, a iniciativa está sendo viabilizada pela empresa, em conjunto com o laboratório de fabricação digital (Fab Lab) da Universidade Federal da Paraíba.

A parceria teve início em maio deste ano, com a captação de propostas de colaboradores da Energisa de todo o Brasil, por meio do programa interno de inovação E-Nova. Três ideias com maior potencial de aplicabilidade foram selecionadas e, agora, estão em fase de desenho e testes.

Entre as iniciativas, uma está em fase de finalização. Conhecido como ‘identificador de elo atuado’, o equipamento plástico, de cores variadas, é instalado nos postes e ajuda a identificar, visualmente, algumas causas de falta de energia. “Quando há ruptura de alguma ligação elétrica, por exemplo, o equipamento abre uma espécie de alavanca, deixando aparente a causa da ocorrência. Assim, o eletricista age diretamente no problema, tornando o atendimento mais ágil”, explicou Ivan Monteiro.

Após os testes iniciais do protótipo em campo e uma análise dos próprios eletricistas que utilizaram o material, o identificador de elo atuado está em fase de análise para melhorias e uma nova validação. Em seguida, será testado novamente in loco, para validação final. Por fim, o material será patenteado e oferecido às empresas que desejam produzi-lo em larga escala. A expectativa é que o equipamento já possa ser adotado na rotina dos eletricistas no ano que vem.

“A proposta é inovadora e tem como foco desenvolver iniciativas que, por exemplo, melhorem a eficiência operacional, permitam uma melhor experiência para os nossos clientes, gerem novos produtos e serviços que serão oferecidos ao mercado nacional e internacional”, afirma Lucas Pinz, diretor de Estratégia, Inovação e Novos Negócios do Grupo Energisa.

Para Pinz, a iniciativa também fortalece a transição energética, viabilizada pela tecnologia e uma demanda da sociedade atual. “Nossa estratégia de negócio está baseada na energia 4D (descarbonizada, digitalizada, descentralizada e diversificada) para antecipar o futuro e oferecer soluções inovadoras aos nossos clientes”, completou o executivo.

O Grupo Energisa tem investido cada vez mais recursos em projetos inovadores, com previsão de investimentos de mais de R$ 140 milhões só este ano. Os valores serão distribuídos em iniciativas de melhoria contínua, experimentações, pré-projetos, projetos especiais e Pesquisa & Desenvolvimento (P&D).

Da Redação do ExpressoPB
Com Assessoria 

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48