segunda, 27 de junho de 2022
SIGA-NOS

Pai que matou filha de 13 anos após ela denunciar estupro é um dos criminosos mais procurados



Publicado em terça-feira, junho 14, 2022 · Comentar 

O caseiro Horácio Nazareno Lucas, de 32 anos, acusado de matar a própria filha, a estudante Letícia Tanzi Lucas, de 13 anos, está na lista dos criminosos mais procurados do Brasil pela Polícia Civil. O crime ocorreu em outubro de 2018, na casa da família da vítima, no bairro Mailasque, em São Roque. Desde então, Horácio está foragido. A adolescente foi assassinada a facadas pelo pai, porque se negou a retirar uma denúncia de estupro contra ele. Horácio cometeu o homicídio um dia após sair da prisão.

Horácio, então com 28 anos, deixou o sistema prisional no dia 2 de outubro de 2018, uma terça-feira, e matou a filha na quarta, dia 3. Ele cumpria pena de oito anos, desde junho daquele ano, por ter estuprado, em 2010, uma cunhada. A vítima sofria de problemas mentais. Segundo a Polícia Civil, Letícia presenciou o estupro.

Meses antes do crime, no dia 19 de junho de 2018, ela rompeu o silêncio. Acompanhada da mãe e de uma conselheira tutelar, foi até a Delegacia Central de São Roque. Lá, não só contou sobre o estupro da tia, como revelou também ter sido abusada sexualmente pelo pai.

Ainda segundo o relato de Letícia, os estupros ocorriam desde 2017. De acordo com as informações passadas por ela à polícia, em uma das vezes, ao ameaçar contar sobre os casos para a mãe, o pai teria tapado a boca e o nariz dela, quase deixando-a sem ar.

Horário praticava os crimes quando a mãe da adolescente saía para trabalhar como faxineira. Letícia também declarou que, após os abusos, costumava ir para a casa da avó materna. Porém, se esquivava quando alguém percebia a sua fisionomia de choro.

Já o estupro praticado por ele contra a cunhada, na época com 19 anos, ocorreu em 15 de maio de 2010. O crime foi cometido na frente de Letícia, então com apenas 5 anos.

A Polícia acredita que ele viaja pelos estados e passa alguns meses de cidade e cidade. Por isso, se você o reconhecer ligue 190.

O caso

Conforme o boletim de ocorrência sobre o caso, na madrugada de quarta-feira (dia 3 de outubro), o caseiro foi à casa da família. Pediu para a filha retirar a denúncia de estupro contra ele. Porém, ela se negou.

Diante da negativa e ao perceber que a ex-companheira havia escondido o celular, para chamar a polícia, ele deu um soco no nariz da mulher e tentou esganá-la. Contudo, ela conseguiu fugir e correu até a casa de um vizinho. Lá, pôde acionar a Polícia Militar. A mãe deixou na residência Letícia e o filho caçula, de 6 anos.

Naquele momento, o pai trancou o menino no quarto e esfaqueou Letícia. A criança conseguiu fugir e correu para a estrada que dava acesso ao imóvel da família. Ali, encontrou com os policiais chegando para atender a ocorrência, após terem sido acionados por Tamires.

Na casa, os PMs encontraram a adolescente bastante ferida e inconsciente. Ela chegou a ser socorrida pelo Corpo de Bombeiros e levada à Santa Casa de São Roque. No entanto, não resistiu aos ferimentos.

Horácio conseguiu fugir para um matagal.

Da Redação do ExpressoPB
Com Informações do Portal do Litoral 

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48