sábado, 04 de dezembro de 2021
SIGA-NOS

Brasileiro é assassinado no Paraguai e criminosos deixam bilhete: “não roubar na fronteira”



Publicado em terça-feira, setembro 28, 2021 · Comentar 

O brasileiro Rogério Laurete Buosi, de 26 anos, foi encontrado morto com 13 tiros, em sua casa, em Pedro Juan Caballero, no Paraguai, no último sábado (25/9). Ao lado do corpo, havia um bilhete com o recado “não roubar na fronteira”, assinado pelo grupo “Justiceiros da Fronteira”.

Segundo informações do Uol, Rogério se mudou para o Paraguai em julho, após receber o convite de amigos para trabalhar no local, e voltaria para o Brasil em outubro.

O corpo foi encontrado com marcas de tiros de uma pistola 9 mm. A casa não tinha sinais de arrombamentos, o que leva a polícia a crer que Rogério conhecia o autor dos disparos. O paraguaio que alugou um dos quartos da residência para o brasileiro ainda não foi localizado para prestar depoimento.

A irmã da vítima, Ana Lara Batista Leal, de 21 anos, afirma que só soube do assassinato por uma amiga de Rogério e que nenhuma informação oficial foi passada.

“Pelo bilhete encontrado, estão dizendo que ele estava envolvido com roubos, mas temos certeza de que ele não fez nada de errado. Além de estarmos lidando com a dor da morte dele, ainda temos que ouvir essas coisas”, contou.

Itamaraty acompanha caso

Em nota, o Itamaraty afirmou que está acompanhando o caso junto às autoridades paraguaias e prestando assistência à família.

“O Itamaraty, por meio do Consulado-Geral em Pedro Juan Caballero, está à disposição para prestar toda a assistência cabível aos familiares da vítima, respeitando-se os tratados internacionais vigentes e a legislação local”, diz o texto.

Justiceiros de La Frontera

O grupo paraguaio Justiceiros de La Frontera é conhecido por matar suspeitos de praticarem furtos, roubos e tráfico de drogas na fronteira do país com o Brasil.

De acordo com a polícia local, o grupo costuma deixar bilhetes assumindo a autoria dos crimes e atua desde 2010.

Esta não é a primeira vez que brasileiros são vítimas dos Justiceiros. No início de agosto, dois jovens de 19 e 21 anos, foram baleados com 29 tiros, na mesma região. Poucos dias antes, um casal de brasileiros, de 21 e 22 anos, foi executado em um bar, durante uma comemoração de aniversário.

Da Redação 
Com Metrópóles 

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48