sábado, 27 de novembro de 2021
SIGA-NOS

Barraco na CPI da Covid: Renan e Jorginho Mello trocam acusações de “vagabundo, ladrão e picareta”



Publicado em quinta-feira, setembro 23, 2021 · Comentar 

A CPI da Pandemia teve, nesta quinta-feira (23), um de seus momentos mais tensos desde a instalação do colegiado. Os senadores Renan Calheiros (MDB-AL) e Jorginho Mello (PL-SC) trocaram acusações e xingamentos, e precisaram ser contidos fisicamente pelos companheiros.

A confusão teve início quando Calheiros, que é relator da CPI, fez críticas à gestão do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), chamando-o de “corrupto”. Mello, que é governista, tomou as dores do presidente e começou a falar, quando Calheiros pediu que Jorginho não o interrompesse.

“Vossa excelência não pode me interromper”, disse Calheiros. Jorginho respondeu: “Eu posso interromper, não foi ele que escolheu esses picaretas”, apontando para o diretor da Precisa Medicamentos, Danilo Trento, que estava sendo interrogado pela CPI.

Renan continuou dizendo que não aceita interrupções, ao passo que Jorginho disse “Não aceita mas eu falo do mesmo jeito, aceitando ou não”. Em seguida, ele disse a Calheiros: “Vai para os quintos [do inferno] então”.

Renan então respondeu: “Vá a vossa excelência com o seu presidente e com Luciano Hang”.

As discussões seguiram, até o momento que Calheiros disse para Jorginho “lavar a boca, vagabundo”. “Vagabundo é tu, ladrão, picareta”, respondeu Jorginho aos gritos. Em seguida, ambos se levantaram, indo um em direção ao outro, e precisaram ser contidos pelos demais senadores presentes na sessão. Nesse momento, os microfones já haviam sido cortados.

Veja:

 

Da Redação 
Com Metrópoles

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48