quarta, 20 de outubro de 2021
SIGA-NOS

Boris Johson recomenda vacina de Oxford durante reunião com Bolsonaro nos EUA



Publicado em segunda-feira, setembro 20, 2021 · Comentar 

O presidente Jair Bolsonaro se reuniu com o premiê britânico Boris Johnson na tarde desta segunda-feira (20) em Nova York, para onde foram líderes do mundo para participar da Assembleia Geral da ONU.

Em imagens distribuídas pela agência Reuters, é possível ver Johnson recomendando a vacina da AstraZeneca/Oxford, que é produzida também no Brasil em parceria com a Fiocruz.

“É uma ótima vacina. Obrigado, pessoal. Tomem vacinas da AstraZeneca!”, diz ele ao lado de Bolsonaro, que é o único líder entres as maiores economias do planeta que declaradamente não tomou ainda imunizante contra a Covid-19.

Em outro momento, Johnson seguia falando de como a vacina de desenvolvimento britânico é boa. “Já tomei duas vezes”, disse ele, questionando Bolsonaro se ele tinha tomado também, ao que o brasileiro responde que “ainda não”.

Bolsonaro comenta que está com a imunidade contra Covid alta porque teve já teve o vírus.

O fato de não ter se vacinado contra Covid torna Bolsonaro uma exceção entre as lideranças mundiais e tem sido tema durante a viagem a Nova York já que na cidade americana as pessoas precisam apresentar comprovante de vacinação contra a Covid-19 para frequentar lugares fechados, como restaurantes, cinemas, teatros e academias.

Bolsonaro foi fotografado comendo pizza na rua na noite de domingo com outros integrantes de sua comitiva, como o presidente da Caixa, Pedro Guimarães; o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Luiz Eduardo Ramos; e o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga; entre outros.

Ao comer na rua, a apresentação do comprovante não é necessária.

O presidente brasileiro já disse mais de uma vez que não tomou nenhum imunizante — e, por isso, pode ter dificuldades para frequentar lugares em Nova York.

Café da manhã no hotel e entrada pelos fundos

Na manhã desta segunda, Bolsonaro tomou café da manhã no hotel, em uma área reservada à comitiva brasileira. Havia uma placa informando que é obrigatória a apresentação do comprovante de vacinação no restaurante.

Sobre o fato de Bolsonaro divulgar que não foi vacinado, um gerente do restaurante, que não quis se identificar, disse que não iria cobrar o comprovante do presidente do Brasil. Questionado se a lei não valia para todos, o funcionário pediu a retirada da equipe da Globo do local.

Da redação/ Com G1

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48