quarta, 22 de setembro de 2021
SIGA-NOS

Deputados vão apresentar habeas corpus para libertar Zé Trovão



Publicado em quinta-feira, setembro 9, 2021 · Comentar 

Os deputados bolsonaristas Carla Zambelli (PSL-SP), Vitor Hugo (PSL-GO) e Bibo Nunes (PSL-RS) anunciaram nesta quinta-feira (9/9) que vão impetrar um habeas corpus para libertar o caminhoneiro bolsonarista Marcos Gomes, conhecido como Zé Trovão.

Ele foi encontrado pela corporação com a ajuda do Itamaraty. De acordo com o bolsonarista, autoridades ligaram para o hotel em que ele está hospedado para comunicar a prisão.

“Nós tomamos a decisão: vamos ingressar, vamos impetrar um habeas corpus — eu, a Carla, o deputado Bibo e mais os deputados do PSL que estiverem em Brasília e que quiserem aderir —, o mais rapidamente possível para garantir a liberdade do Zé Trovão”, disse o deputado federal Vitor Hugo.

“É o gesto que nós faremos esperando que os outros componentes da Praça dos Três Poderes também façam um gesto em prol da pacificação e da harmonia necessária entre os Poderes”, prosseguiu.

Os parlamentares se reuniram com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e representantes dos caminhoneiros no Palácio do Planalto.

Zé Trovão teve a prisão decretada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes no último dia 3, a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), por suposta participação em atos antidemocráticos. Ele, porém, fugiu das autoridades.

No último dia 31, três dias antes de ter a prisão decretada por Moraes, Zé Trovão descumpriu uma ordem do STF ao participar de uma live com Oswaldo Eustáquio. Na transmissão, o caminhoneiro defendeu a destituição de ministros do Supremo, o que é ilegal.

Zé Trovão no México

Em vídeo enviado do México, Zé Trovão disse que o movimento da categoria na Esplanada dos Ministérios e em vários pontos do país não se trata de apoio ao presidente da República, mas um movimento contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes e a corrupção.

Após ter anunciado que seria preso “em instantes” pela Polícia Federal, o caminhoneiro afirmou que decidiu continuar a fugir das autoridades.

“Nossa luta é contra os desmantelos do STF. É contra o Alexandre de Moraes. A nossa luta é contra a corrupção, bandidagem. Nós não estamos de maneira nenhuma defendendo o presidente Bolsonaro, nem contra, nem a favor. Nós estamos lutando pelo Brasil. Essa luta é brasileira. Pelo amor de Deus, as paralisações aí precisam ter faixas com a cara do Alexandre de Moraes, pedindo o impeachment dele.”

E prosseguiu: “Vamos, tirem as faixas em que está escrito Bolsonaro, apoio a Bolsonaro! Vamos lutar pelo certo, não estamos lutando a favor do Bolsonaro. Estamos lutando a favor da família brasileira, dos bons costumes”.

Da redação/ Com Metrópoles

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48