quarta, 22 de setembro de 2021
SIGA-NOS

Doença da ‘urina preta’ faz vítima em Goiás; jovem comeu em restaurante japonês



Publicado em terça-feira, julho 13, 2021 · Comentar 

Jovem está internada com doença da urina preta após comer peixe

Uma jovem de 27 anos está internada em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por causa da Síndrome de Haff, também conhecida como a doença da “urina preta”.

Kelly Silva comeu sashimi de tilápia e salmão em um restaurante de Goianésia (GO) com uma prima antes de sentir os sintomas, segundo familiares. Ela foi carregada para o hospital por causa da paralisia nos músculos, conforme contou a mãe dela, Maria da Conceição.

“Nem a cabeça ela conseguia levantar, era uma fraqueza muito grande. Ela começou com sensação de desmaio e foi perdendo muita força. Ela foi carregada para o hospital porque não conseguiu ir com as próprias pernas”, lamentou a mãe.

Segundo o pai da jovem, Nivaldo Carlos da Silva, ela perdeu as forças nos membros do corpo e, com o agravamento dos sintomas, chegou a não ter mais movimentos nos pés e nas mãos.

O episódio aconteceu no dia 24 de junho e a jovem está internada desde então. No entanto, o caso só foi divulgado nesta segunda-feira (12/7). As autoridades não revelaram o nome do restaurante e se limitaram a dizer que “uma inspeção foi realizada no local sem que fosse preciso interditá-lo”.

“Ela está tendo de passar por hemodiálise todos os dias para ajudar os rins, que não estão trabalhando de forma adequada”, informou o pai.

Síndrome de Haff

Sua origem exata ainda é misteriosa, mas pesquisadores encontraram uma unanimidade: todos os pacientes, mesmo fora do Brasil, consumiram algum animal que vive na água, muitas vezes a doce.

Alguns especialistas já levantaram a suspeita de que ela seja causada por uma bactéria, mas isso é considerado pouco provável. A hipótese mais aceita é que a doença seja causada por algum tipo de toxina, ainda não identificada, que contamine o alimento e provoque o quadro.

Sintomas

Os sintomas da doença de Haff costumam aparecer entre duas e 24 horas após o consumo de peixe ou crustáceos.

Além dos incômodos sentidos pelo corpo e a coloração escura da urina, o quadro pode causar insuficiência renal. Isso acontece pois os músculos, quando lesionados, liberam uma substância chamada mioglobina no sangue, o que pode prejudicar os rins (e também é responsável pelo xixi preto).

As sequelas mais graves, no entanto, só costumam acontecer caso o paciente não tenha cuidado rápido e eficiente. Outras sensações comuns são a falta de ar, dormência e perda da força do corpo.

Exames podem ser pedidos para confirmar o diagnóstico, mas como não se sabe exatamente o que causa a doença, o mais importante será ouvir o histórico dos pacientes.

Por ser rara, identificar a doença pode ser difícil, mas a recomendação é que um profissional de saúde seja procurado assim que os sintomas surgirem.

Tratamento

O tratamento é feito com base nas consequências que a doença deixou. Os pacientes geralmente ficam internados e são tratados com reposição de fluidos e suporte intensivo ou semi-intensivo.

Os profissionais de saúde buscam amenizar sintomas como dores, falta de ar e auxiliando a situação dos rins com aparelhos, quando necessário.

Se for um quadro leve, os indícios da doença somem em alguns dias, sem a necessidade de internação ou uso de aparelhos médicos. Porém, ainda assim, a avaliação médica é importante.

Da Redação 
Com Pragmatismo Político 

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48