domingo, 07 de março de 2021
SIGA-NOS

Brasil ultrapassa 210 mil mortes e 8,5 milhões de casos de covid-19



Publicado em segunda-feira, janeiro 18, 2021 · Comentar 

Um dia após a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovar o uso emergencial das vacinas CoronaVac e AstraZeneca, o Brasil superou as marcas de 210 mil mortes e 8,5 milhões de casos confirmados de covid-19. Os dados são do consórcio de veículos de imprensa do qual o UOL faz parte. O estado do Ceará foi o único que não apresentou dados atualizados até o fechamento do boletim, às 20h.

Nas últimas 24 horas, o Brasil registrou 460 novas mortes provocadas pela covid-19. Desde o início da pandemia, o total de óbitos causados pela doença chegou a 210.328. De ontem para hoje, houve 29.133 diagnósticos positivos para o novo coronavírus em todo o país, elevando o total de infectados para 8.512.238. Foram 959 mortes em média nos últimos sete dias.

De acordo com a Universidade Johns Hopkins, centro de referência sobre a doença, o Brasil é o segundo país com maior número de mortes (atrás apenas dos Estados Unidos, com 398.142) e o terceiro com o maior número de casos confirmados (após EUA e Índia, que têm, respectivamente, 23.992.252 e 10.571.773). Os números foram divulgados pela instituição no início desta tarde.

Dados incorretos

Por um erro de digitação no número de mortes por covid no Rio de Janeiro em 16 de janeiro, os dados de sábado e de domingo estavam incorretos. No último sábado, portanto, foram registradas 164 mortes no RJ e 1.039 em todo o Brasil. No domingo, foram 36 mortes no estado e 538 no país.

A média móvel nos dois dias não sofreu alterações.

Dados da Saúde

Em boletim divulgado nesta segunda-feira (18), o Ministério da Saúde confirmou o registro de 452 novas mortes e de 23.671 diagnósticos positivos para a covid-19 nas últimas 24 horas.

Desde o início da pandemia, o Brasil tem um total de 210.299 mortes provocadas pela covid-19 e de 8.511.770 infectados pelo novo coronavírus, pelos números do Ministério.

Segundo o governo federal, 7.452.047 pessoas se recuperaram da covid-19 e outras 849.424 estão em acompanhamento.

STF cobra governo a mostrar cronograma de vacinação

O STF (Supremo Tribunal Federal) cobrou que o governo federal apresente uma atualização do plano nacional de imunização com o cronograma de vacinação dos grupos de risco agora que os imunizantes estão autorizados para uso emergencial no Brasil.

O ministro Ricardo Lewandowski ordenou a intimação do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e do advogado-geral da União, José Levi Mello do Amaral Júnior, para que mostrem o “cronograma correspondente às distintas fases da imunização” em uma atualização da proposta. A revisão mensal do “plano nacional de operacionalização da vacina contra a covid-19” já estava prevista, destacou ele, em despacho desta segunda-feira (18).

Em 15 de dezembro, o governo enviou um plano de imunização ao STF, mas não apresentou as datas para a vacinação.

Agora que os imunizantes estão no Brasil e já foram autorizados para uso emergencial, o ministro do STF quer saber quando cada grupo de risco — profissionais de saúde, índios em aldeias e idosos — será vacinado.

Veículos se unem pela informação

Em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia de covid-19, os veículos de comunicação UOL, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, O Globo, G1 e Extra formaram um consórcio para trabalhar de forma colaborativa para buscar as informações necessárias diretamente nas secretarias estaduais de Saúde das 27 unidades da Federação.

O governo federal, por meio do Ministério da Saúde, deveria ser a fonte natural desses números, mas atitudes de autoridades e do próprio presidente durante a pandemia colocam em dúvida a disponibilidade dos dados e sua precisão.

Da redação/ Com UOL

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48