segunda, 18 de janeiro de 2021
SIGA-NOS

Caso Expedito: Polícia desvenda ‘trama criminosa’ do sobrinho e dois parceiros para matar ex-prefeito por ganância



Publicado em quinta-feira, dezembro 17, 2020 · Comentar 

A entrevista coletiva concedida pelos delegados Victor Melo e Emília Ferraz  detalhou a trama criminosa montada pelo sobrinho do ex-prefeito  juntamente com dois comparsas para executá-lo.

A polícia assegura que a motivação do crime foi financeira e gananciosa e aponta Leon Nascimento, já preso, como o responsável por efetuar os disparos contra o ex-gestor, e Ricardo Pereira, que é sobrinho de Expedito, como o mentor intelectual do crime.

Ricardo Pereira, segundo um dos delegados, incumbiu Leon e Gean da missão de executar a ação criminosa.

“Temos provas claras, técnicas, após trabalhos intensos de investigação. Provas técnicas apontam que houve preparação para o crime. Quem solicitou que ele fosse até a calçada, foi o sobrinho, que ligou e pediu pra ele ir até a calçada para pegar um currículo”, concluiu o delegado da Polícia Civil, Vitor Melo.

A delegada Emília Ferraz, o sobrinho Ricardo, tinha controle das finanças de Expedito e pretendia ficar com o controle também do patrimônio do tio.

Em posse de dívidas, Expedido chegou a vender parte de seu patrimônio, uma granja, na cidade de Conde, pelo valor de R$ 300 mil, e uma casa, em Bayeux. Esse dinheiro era administrado por Ricardo Pereira, que queria ficar em posse desses valores.

“A motivação do crime foi financeira, por mera ganância e cobiça”, garante Ferraz.

A delegada deu detalhes da cronologia do crime. Segundo ela, depois de ter recebido uma parte do dinheiro, cerca de R$ 100 mil, Ricardo teria então começado a tramar a morte do tio. Ele ligou para Expedito, no dia anterior ao crime, para marcar um encontro entre ele com um suposto “vereador eleito” de João Pessoa. A reunião seria para apresentar um “currículo da filha” do ex-prefeito, que estava precisando trabalhar diante das condições financeiras da família.

No dia seguinte, na manhã do crime, o sobrinho voltou a ligar para Expedito, que pediu para ir ao encontro dele e do suposto vereador em um bar em Manaíra. Ao sair de casa, Leon Nascimento já aguardava Expedito para executar a vítima.

Expedito foi assassinado a tiros no dia 09 de dezembro enquanto caminhava na Avenida Sapé, no bairro de Manaíra, em João Pessoa.

Da Redação 
Do ExpressoPB

 

 

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48