domingo, 24 de janeiro de 2021
SIGA-NOS

Notificado por Conmebol, Santos pode perder mando por foguetório contra LDU



Publicado em sábado, dezembro 12, 2020 · Comentar 

Santos pode perder o mando de campo na Libertadores por causa do foguetório e uso de sinalizadores nos arredores da Vila Belmiro durante a partida contra a LDU, pela volta das oitavas de final do torneio. Na ocasião, alguns artefatos caíram no gramado. A Conmebol notificou o clube e pediu que seja feito um pronunciamento sobre o caso.

É possível que a equipe perca até mando de campo do jogo de volta das quartas de final da Libertadores, diante do Grêmio, marcado para a próxima quarta-feira (16), na Vila Belmiro. O clube agiliza uma forma de se defender na entidade.

Em meio à tentativa de defesa, pessoas ligadas à diretoria do Santos conseguiram descobrir a origem do foguetório que pode prejudicar o clube por meio de câmeras de segurança. Os fogos de artifício e sinalizadores foram acesos na rua Princesa Isabel, ao lado do estádio. As imagens foram enviadas à Conmebol para que fossem apresentados os responsáveis pela ação. O clube mostra que foi uma atitude isolada e sem envolvimento com o departamento de futebol.

Segundo o Santos, o ato ocorreu em frente ao comitê de campanha de Fernando Silva, um dos candidatos à presidência do clube. As fotos encaminhadas pelo Peixe à Conmebol são do local. No entanto, a Torcida Jovem “assumiu” o ato ao publicar em suas redes fotos dos sinalizadores com os dizeres “fizemos nossa parte para criar um clima de Libertadores” (conforme imagem abaixo).

A assessoria de imprensa de Fernando Silva teve acesso às imagens das câmeras de segurança enviadas pelo Peixe e confirmou a localização, mas nega o envolvimento do candidato, seja na organização ou financiamento do ato. À época, Fernando Silva estava com suspeita de Covid-19. Portanto, teve que assistir à partida em sua residência.

Em vídeo obtido pela reportagem e filmado de posição imediatamente em frente ao comitê de campanha de Fernando Silva, é possível observar os sinalizadores sendo acesos de um local mais à frente, próximo aos portões 7 e 8 e à estátua de Zito.

Em contato com o UOL Esporte, o Santos emitiu um posicionamento oficial sobre o caso:

“No que diz respeito às provas da CONMEBOL conforme registrado no relatório do delegado da partida, Sr. Bernardino Caballero (PAR), referente aos fogos de artifício que provocaram transtornos na partida válida pelas oitavas de finais da CONMEBOL Libertadores 2020, disputada em 02 de dezembro de 2020, no estádio Urbano Caldeira, teriam sido disparados a partir do bar localizado à rua Princesa Isabel nº 106 em frente à loja Santos Store.

O Santos FC reitera que sempre procurou atender todas as recomendações do regulamento e que atos como esse não representam o sentimento de toda a nação santista.

O clube se compromete a melhorar ainda mais seus procedimentos de segurança e se coloca à disposição da CONMEBOL para ajudar a identificar os envolvidos no episódio citado, caso seja necessário.”

Da redação/ Com UOL

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48