quarta, 23 de setembro de 2020
SIGA-NOS

Declarada morta, mulher é encontrada viva em funerária de Detroit, nos EUA



Publicado em terça-feira, agosto 25, 2020 · Comentar 

Uma mulher de 20 anos dada como morta foi encontrada com vida no domingo (24) em uma funerária de Detroit, nos Estados Unidos. Segundo o advogado que cuida do caso, ela chegou a abrir os olhos momentos antes de ser embalsamada, relata a agência Associated Press.

“Eles estavam prestes a embalsamá-la, o que é mais assustador, se não a tivessem encontrado com os olhos abertos”, disse o advogado Geoffrey Fieger.

Segundo o Corpo de Bombeiros de Southfield, paramédicos atenderam a mulher ainda naquela manhã após a família relatar que ela “não apresentava sinais”. Eles tentaram reanimar a jovem por 30 minutos, mas, segundo a equipe que a atendeu, ela continuou sem sinais vitais.

Como não havia assassinato ou outras ocorrências que gerassem a necessidade de uma autópsia, o corpo logo foi liberado para a família escolher uma casa funerária. Horas depois, os funcionários encontraram a mulher respirando.

Autoridades de Southfield, subúrbio onde a jovem mora com a família, vão investigar o caso. No entanto, representantes da cidade insistem que a polícia e os bombeiros seguiram todos os procedimentos para declarar a morte.

‘Definitivamente viva’

O caso revoltou a família da jovem, identificada pela agência Associated Press como Timesha Beauchamp. A mãe dela, Erica Lattimore, disse à emissora WDIV-TV que ainda tentava assimilar a história.

“Meu coração está muito pesado. Declararam minha filha morta, e ela não está morta”, afirmou.

Timesha recebeu atendimento médico em um hospital de Detroit, mas as equipes se recusaram a dar mais informações sobre o estado de saúde.

Em entrevista à emissora americana ABC, o diretor-adjunto do Corpo de Bombeiros de Detroit, Dave Fornell, disse que a mulher tinha todos os sinais vitais normais quando foi socorrida da funerária. “Eu falei com nossa equipe médica e ela tinha frequência cardíaca e saturação em taxas decentes”, afirmou.

“Ela estava definitivamente viva quando chegamos na funerária”, acrescentou Fornell.

Da redação/ Com G1

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48