sexta, 14 de agosto de 2020
SIGA-NOS

CRM-PB constata problemas em unidades de saúde do Brejo



Publicado em sexta-feira, julho 10, 2020 · Comentar 

O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) visitou unidades de saúde no Brejo paraibano, nessa quinta-feira (9), e constatou que os pacientes infectados com o novo coronavírus ainda enfrentam problemas para uma assistência médica adequada.

A região, que inclui mais de 20 municípios e quase 300 mil habitantes, não possui um hospital de referência para pacientes com Covid-19. Conforme o Plano de Contingenciamento da Secretaria Estadual de Saúde (SES), os pacientes mais graves no Brejo devem ser encaminhados para a Região Metropolitana de João Pessoa. No entanto, de acordo com o CRM-PB, não há uma Unidade de Suporte Avançado (USA) para fazer este transporte adequadamente. Além disso, faltam medicamentos para sedação.

Guarabira, a maior cidade da região, já é a terceira colocada no ranking dos municípios paraibanos com o maior número de infectados pelo novo coronavírus. Fica atrás apenas de João Pessoa e Campina Grande. Em Guarabira, são 2.527 casos da doença e 22 óbitos, de acordo com dados da SES. Na primeira visita do CRM-PB à cidade, no dia 14 de maio, a cidade possuía 120 casos notificados da doença. “O número de infectados com o coronavírus em Guarabira cresceu mais de 20 vezes em menos de 60 dias. No entanto, os problemas de assistência aos pacientes ainda não foram resolvidos”, disse o vice-presidente do CRM-PB, Antônio Henriques

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Guarabira é a única unidade dedicada exclusivamente para os pacientes com Covid-19 no Brejo. Ela possui seis leitos de enfermaria e quatro leitos com respiradores. Os casos suspeitos e confirmados são encaminhados para a UPA. Os mais graves são tratados, intubados e encaminhados para um hospital de referência em Santa Rita ou João Pessoa. “O paciente é intubado na UPA, mas não permanece internado lá, pois não há leito de UTI. Ou seja, precisa ser transferido para um hospital de referência. O grande problema é que não há um transporte especializado para essas transferências e alguns pacientes não têm estabilidade clínica para isso. A equipe médica da UPA está preocupada”, ressaltou Antônio Henriques.

O conselheiro Bruno Leandro de Souza, que visitou as unidades do Brejo com o vice-presidente do CRM-PB, acrescentou que a UPA de Guarabira também sofre com outros problemas, como a falta de medicamentos para a sedação dos pacientes que precisam ser intubados. “Infelizmente, a região do Brejo continua com sérios problemas na assistência aos pacientes com Covid-19. Não há hospital de referência, não há transporte adequado para a transferência dos pacientes e faltam medicamentos na UPA de Guarabira”, disse Bruno Leandro.

Visitas a outras unidades

A Comissão de Enfrentamento ao Coronavírus do CRM-PB esteve também, nessa quinta, na cidade de Alagoa Grande. A comissão tem visitado vários municípios do estado para conhecer de perto a estrutura oferecida pelos serviços de saúde no atendimento a casos suspeitos e confirmados de Covid-19, assim como orientar pedagogicamente os médicos sobre as práticas para prevenir a contaminação das equipes de trabalho e dos pacientes.

Em Alagoa Grande, o CRM-PB constatou que houve melhoras na estrutura do Hospital Municipal desde a sua última visita, em 28 de maio. Agora, o hospital dispõe de uma área dedicada para atendimento e observação de pacientes com infecção pelo coronavírus e há médicos exclusivos para a ala nos finais de semana. Alagoa Grande já tem 490 casos de Covid-19 e 10 óbitos pela doença. Na visita do dia 28 de maio, a Comissão verificou que o hospital não tinha um fluxo definido para pacientes com suspeita de infecção do novo coronavírus, possuía apenas um respirador, um médico de plantão e alguns EPIs.

Da redação/ Com Portal Correio

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48