quarta, 15 de julho de 2020
SIGA-NOS

Secretaria de Saúde de Curral de Cima comemora cura de gestante com COVID 19



Publicado em segunda-feira, junho 29, 2020 · Comentar 

Grávida curralense diz que renasceu após sair da enfermaria e se curar do coronavírus.

Uma gestante moradora do Sítio Torrões, município de Curral de Cima no litoral norte da Paraíba, se curou do novo coronavírus após ficar internada no hospital Geral de Mamanguape, com complicações no seu quadro de saúde foi transferida ao hospital Frei Damião de João Pessoa, onde passou 3 dias na enfermaria da unidade. Daniele Pereira da Silva, de 30 anos, relata que passou 3 dias difíceis no Hospital Frei Damião, na capital, e que a recuperação rápida foi uma surpresa para os médicos.

“Eu renasci. Só consigo pensar que estou aqui, bem e viva”, declara a gestante.

A dona de casa foi liberada do hospital no último domingo (21), e contou ao ExpressoPB.net, nesta segunda (29), como foram os sintomas e cuidados até a cura. Grávida, Daniele explica que teve febre, tosse e falta de ar nos primeiros dias. Depois de procurar atendimento médico algumas vezes em Curral de Cima, os sintomas persistiram e ela foi levada ao Hospital Geral de Mamanguape, onde ficou internada, com o agravamento em seu quadro de saúde, Daniele foi transferida para o Hospital Frei Damião na capital, recebendo toda assistência por parte da Secretaria de Saúde do município de Curral de Cima.

“Tinha tosses muito fortes, chegava a vomitar com o esforço feito. Sentia falta de ar, cansaço, perdi olfato, paladar e apetite. Na enfermaria, ali eu recebia todas as notícias sozinha, precisava digerir tudo por conta própria, sem poder ver ninguém da família”, conta a gestante.

A enfermeira Alice Dias, explicou a nossa equipe, como foi feito todo procedimento para a recuperação de Daniele:

“Quando tudo começou, dia 17/05/20, essa gestante da nossa área, entrava em contato por telefone, pedindo ajuda, apresentando alguns sintomas da Covid 19 e dentre todos, havia um sintoma grave que era a dispneia. Imediatamente liguei para a nossa Secretária Renata, que esteve junto conosco a todo tempo. A urgência foi acionada, a Enfermeira Mirian que prontamente se deslocou ate a residência da paciente, foi chamado o Samu, que a levou ao HGM. Com complicações no seu quadro de saúde, Daniele tinha que ser transferida as pressas para a capital, a urgência de Curral de Cima, se deslocou novamente até o Hospital Geral de Mamanguape e a levou ao Hospital Frei Damião, passando em média 3 dias interna e voltou pra casa. Sendo medicada conforme protocolo, ela cumpriu corretamente o isolamento e por está gestante o nosso monitoramento foi diário, infelizmente os sintomas persistiram, após a avaliação de Dr. Fred na casa da paciente, ela foi encaminhada a João Pessoa, novamente, retornando após reavaliação, estando tudo bem. Nesta paciente foram realizados 3 testes rápidos, com o objetivo de libera-la com mais segurança, porém todos com IgM positivo, cada teste que se foi feito, era uma dor nos nossos corações em mantê-la isolada, pois tem uma filha pequena e sua mãe que já estava há exatamente mais de um mês sem vê-las, porém ela com muitas saudades, cumpriu tudo que pedimos. Foi então que na sexta 26 de junho, ela pediu que se pudéssemos antecipar o exame dela da terça-feira (30) pra sexta (26), porque no domingo (28) seria o aniversário da filha e ela queria fazer uma surpresa, falei com Andresa e com a nossa Secretária de Saúde, Renata Ribeiro, que imediatamente, junto com Geovana, agilizaram a sorologia, às 12h00 ela já estava a caminho do laboratório e às 16h30, Renata fez questão de me enviar o resultado, afirmando o IgM negativo, logo, com olhos marejados, comuniquei a ela a sua alta, após 39 dias de isolamento. Venho aqui, representando essa gestante, agradecer a nossa Secretária, Renata Ribeiro, ao nosso guerreiro, Prefeito Totó Ribeiro, meus agradecimentos, sem palavras pra expressar a nossa gratidão. Agradeço também a minha equipe de Torrões, Andresa, Geovana, Gisbelly, Guilherminho, Miriam, Berg, Lucimar e a família da paciente por ter acreditado que iríamos vencer”. Disse a enfermeira Alice Dias

“Ver minha filha novamente me trouxe a felicidade de quando ela nasceu. Eu renasci e esse momento foi muito importante para mim. São tantas mortes, que você esquece que tem cura, esperança. Quando vi minha mãe, minha filha, minha família, tudo valeu a pena”, comemora a gestante Daniele.

A dona de casa, moradora do Sítio Torrões, conta que decidiu falar sobre o período para levar esperança. “Não sabemos direito como é a cura, o que funciona, nada assim. Mas há esperança. Muita fé e muita oração. É o que precisamos”, finaliza a gestante.

Da redação/ Com Josinaldo Costa

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48