quinta, 15 de abril de 2021
SIGA-NOS

Rede de perfis fake na web dão sustentação política a ex-prefeito de Mari, diz reportagem da EXPRESSO



Publicado em sexta-feira, maio 8, 2020 · Comentar 

É cada vez mais preocupante a propagação de fake news por parte das autoridades brasileiras, seja no âmbito do executivo, do legislativo e  do judiciário, tanto que no Congresso Nacional uma CPMI está instalada para apurar o compartilhamento de fake news por perfis falsos na internet durante a campanha eleitoral de 2018.

No âmbito do judiciário, um inquérito apura ataques aos poderes constituídos da República partidos desses perfis fake nas mídias sociais com o compartilhamento de notícias falsas, discurso de ódio e ameaça.

Em reportagem publicada na Revista EXPRESSO dessa semana onde abordou a condenação do ex-prefeito de Mari, Marcos Martins, por parte do TCU referente ao exercício 2016 sobre a prestação de contas da merenda escolar, um trecho da matéria se debruçou sobre a rede de perfis fake nas redes sociais – facebook, instagram e WhatSaap – que dão sustentação a seu discurso político e propagam suas ideias.

“Se no quesito contábil o ex-prefeito não se aprofunda nos esclarecimentos, colocando dúvida de quem é a responsabilidade em prestar contas dos recursos da merenda, no quesito eleitoral, Marcos Martins se sente bastante confortável para se pronunciar, pois encontra sustentação em uma rede de perfis falsos nas mídias digitais na internet.”, diz trecho da matéria.

A reportagem evidência a “relação estreita” entre esses fakes e o ex-prefeito, quando os primeiros “compartilham e distribuem conteúdos positivos sobre ele [o ex-prefeito], bem como propagam mentiras camufladas como notícias, difamam, fazem comentários apelativos e descontextualizados que excitam violência contra seus adversários políticos, servidores públicos e setores da mídia, que questionam o ex-prefeito e suas atitudes enquanto agente público, levando a evidenciar explicitamente a possibilidade de ação articulada, planejada e estruturada, inclusive financeiramente, para beneficiá-lo.”, revela.

Apesar das coincidências entre as práticas de um [ex-prefeito] e o discurso dos outros [fakes] a reportagem questiona quem financia  esse rede, pois mesmo com as evidências cada vez mais nítida da aproximação de sua imagem com a dos fakes, não é possível identificar o financiador desses agentes.

Veja AQUI reportagem completa.

Da Redação 
Do ExpressoPB 

 

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48