sábado, 06 de junho de 2020
SIGA-NOS

Instituições de ensino superior da Paraíba decidem suspender atividades acadêmicas até o dia 12 de abril



Publicado em terça-feira, março 17, 2020 · Comentar 

Em reunião realizada no Gabinete da Reitoria da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), no Câmpus de Bodocongó, em Campina Grande, na manhã desta terça-feira (17), os gestores de instituições de ensino superior públicas e privadas da Paraíba deliberaram pela suspensão das aulas, até o dia 12 de abril, em todas as suas unidades/câmpus. A decisão conjunta visa a segurança da saúde da comunidade universitária, de modo a evitar concentração de pessoas e, com isso, prevenir a infecção pelo novo coronavírus (Covid-19).

O reitor Rangel Junior explicou que a decisão é de cumprimento imediato e a orientação é para que as pessoas sigam à risca as recomendações de uma rotina de isolamento social para que, efetivamente, as medidas de suspensão de atividades sejam válidas. “É importante que todos tenham a consciência de que essa suspensão não são férias, mas sim uma medida restritiva de circulação que, sendo cumprida, tem cada vez maiores chances de evitar a contaminação”, disse.

Uma nova reunião entre os gestores ficou pré-agendada para o dia 3 de abril, quando o cenário será reavaliado para verificar a possibilidade de antecipação ou prorrogação do retorno das atividades, de acordo com o quadro em saúde pública que estará sendo vivenciado, no momento, no Brasil e no Estado da Paraíba, e com as recomendações dos órgãos de Saúde e Vigilância Sanitária. No tocante aos setores administrativos da UEPB, ainda nesta terça a Administração Central publicará Portaria estabelecendo as medidas para a menor circulação possível de pessoas na Instituição, com trabalho em home office e revezamento, nos casos onde seja necessária a presença do servidor no local de trabalho.

Participaram da reunião, além do reitor Rangel Junior, os gestores Vicemário Simões, da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG); Ana Cristina Alves, do Instituto Federal da Paraíba (IFPB); Tatiane Lima, da Unesc; Dalton Gadelha, da Unifacisa; Cilene Andrade, na Uninassau; Wellington Santos, do CEAS; Lênio Assis de Barros, da Faculdade Cesrei; e Jeannine Nóbrega, da Faculdade Rebouças; além dos profissionais da área de saúde da Unifacisa, Guilherme Veras e Antonio Henriques Neto.

Os gestores presentes na reunião foram unânimes em destacar a necessidade de suspensão das atividades e reforçaram o apelo para que os membros de suas comunidades universitárias obedeçam o isolamento social, que é a maneira mais eficaz de prevenção. Eles destacaram, ainda, a importância das instituições seguirem com suas campanhas educativas e informativas para esclarecer a população e orientar a sociedade sobre como se prevenir adequadamente.

Portaria UEPB/GR/0012/2020

Nesta segunda-feira (16), a UEPB publicou a Portaria UEPB/GR/0012/2020, dispondo sobre um conjunto de medidas a serem adotadas pela Instituição, em face à propagação e infecção iminentes do coronavírus. O documento suspendeu, por tempo indeterminado, os atendimentos nas clínicas de Odontologia e Fisioterapia, bem como o afastamento funcional para viagens ou estudo a ser realizado fora do país.

A Portaria também recomendou expressamente que não sejam realizados eventos científicos, culturais ou artísticos, tais como encontros, seminários, workshops, solenidades de premiação, entre outros, que promovam aglutinação superior a 50 pessoas em recinto fechado. Com isso, o calendário de eventos previstos para o primeiro semestre de 2020 será alterado e novas datas serão divulgadas posteriormente, em ato complementar específico.

O documento recomendou também que seja estimulado ao público idoso, gestantes, lactantes e às pessoas com doenças crônicas, trabalhos em horários alternativos com escala, reuniões virtuais e home office, bem como faculta as atividades presenciais aos técnicos administrativos, docentes e alunos com mais de 60 anos. Será acatado como documento válido para liberação eventual de atividades, sem a necessidade de atestado médico, a autodeclaração de estudantes ou servidores (docentes e técnicos) que apresentem sintomas do Covid-19, que tiveram contato com pessoas já contaminadas pelo coronavírus ou que apresentem sintomas gripais em geral.

Estão suspensas, ainda, a concessão de passagens aéreas nacionais e internacionais, de qualquer natureza e independente de justificativa, inclusive para visitantes; a autorização de viagens para outras localidades em vans, ônibus ou micro-ônibus; e a concessão de qualquer apoio financeiro ou material a viagens para participação em eventos acadêmicos, mesmo com trabalhos aprovados, dentro ou fora do país. Aqueles servidores, discentes e colaboradores que estiveram, nos últimos 20 dias, em localidades onde houve propagação e infeção pelo Covid-19, devem comunicar imediatamente à Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (PROGEP), para que sejam observados os protocolos que o caso requer.

Está determinada quarentena de sete dias a todos os membros da comunidade universitária que, recentemente, tenham retornado de viagem ao exterior, independente de sintomas, principalmente de localidades afetadas com o Covid-19. Também ficou definida a intensificação de campanhas informativas e educativas que visem ampliar o conhecimento e estimular a prática de métodos e hábitos preventivos a serem observados por alunos, professores, técnicos, trabalhadores terceirizados e a população em geral. Álcool em gel a 70% antisséptico será disponibilizado em dispensadores para a comunidade acadêmica, com sinalizadores em locais estratégicos e ao lado dos equipamentos de ponto eletrônico.

Da Redação/Com Assessoria – Texto: Tatiana Brandão

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48