quinta, 22 de agosto de 2019
SIGA-NOS

Oposição liderada por Kirchner impõe dura derrota a presidente apoiado por Bolsonaro nas primárias da Argentina



Publicado em segunda-feira, agosto 12, 2019 · Comentar 

A chapa da Frente de Todos, formada por Alberto Fernández e pela ex-presidente Cristina Kirchner, impôs uma dura derrota ao presidente da Argentina, Mauricio Macri, nas eleições primárias realizadas neste domingo, de acordo com os resultados provisórios divulgados pelo Ministério do Interior.

Com 80,35% das urnas apuradas, Fernández e Cristina, candidata à vice-presidência, obtiveram 47,1% dos votos, uma vantagem de quase 15 pontos percentuais para Macri, da coalizão Juntos pela Mudança, que tem 32,48%. Na terceira posição vem o ex-ministro Roberto Lavagna, do Consenso Federal, com 8,41%.

Como as principais coligações já definiram suas chapas para a eleição presidencial, as primárias servem como um teste para o primeiro turno do pleito, marcado para ocorrer no próximo dia 27 de outubro. Ficarão de fora da disputa pela Casa Rosada os candidatos que não conseguirem hoje 1,5% dos votos.

Além das três candidaturas citadas, estão superando a barreira Nicolás del Caño, representante da Frente de Esquerda e dos Trabalhadores, com 2,86% dos votos, e Juan Goméz Centuríon, da Frente Nos, com 2,24%. As outras dez coalizões e partidos que apresentaram chapa estariam, por enquanto, de fora das eleições gerais.

Nestas primárias, os argentinos também votaram para governador. Na província de Buenos Aires, que concentra 37% do eleitorado do país, o kirchnerista Alex Kicillof venceu com 49,2% dos votos, segundo os resultados provisórios, superando com folga a governista María Eugenia Vidal, que tenta a reeleição, e ficou com 32,7%.

 

Da Redação 

Com Revista Exame 

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48