quinta, 22 de agosto de 2019
SIGA-NOS

Por onde anda o vice de Roberto?



Publicado em quarta-feira, maio 22, 2019 · Comentar 

Certa vez, um amigo me disse que “de vez em quando sair de cena é uma estratégia para que sintam a sua ausência”. Esse amigo respondia a minha cobrança por ter “sumido” algum tempo e nunca mais tê-lo visto.

Pois bem, o mesmo não se aplica a política, porque ela não deixa espaço vazio.  Na política, ausência significa fim de carreira, justamente por seu dinamismo .

O vice-prefeito de Sapé, Edson Figueiredo tem andado ausente das questões políticas da cidade, até das questões administrativas da gestão que ele faz parte e isso tem chamado a atenção da classe política sapeense.

Os motivos dessa ausência não são conhecidos, pelo menos do público, mas esse ansioso colunista ousa arriscar que os caminhos traçados pelo vice desde a pré-campanha até as eleições de 2018 não lhe foram muito favoráveis.

De inicio, trocou o PT – aliado dos socialistas – pelo PSD de Luciano Cartaxo, antecipou inclusive sua filiação a sigla. Com isso, especulou-se uma união dele com as oposições ao governo local, o que fatalmente ‘azedou’, por mais que  neguem os governistas, a relação do vice com o prefeito.

Adiante, comentou-se na possibilidade da candidatura de Roberto a Deputado Estadual, mas essa possibilidade foi abortada após Edson mudar o trajeto natural das coisas e trocar de legenda, fato que teria jogado um balde de água fria nas pretensões de Roberto e impediu que Edson ganhasse de mão beijada o comando da prefeitura, tanto assim o foi que o prefeito colocou a mulher para disputar o peito de deputada estadual.

Não quero me ater ao resultado propriamente das eleições estaduais, mas ao visível isolamento de Edson dentro do grupo situacionista e sua indisposição com uma base política bastante sólida, como foi o PT, que inclusive bancou literalmente a sua indicação a vice na reeleição de Roberto em 2016.

Partindo desses pressupostos, vê-se claramente um certo desgaste político de Edson Figueredo, em sendo assim sua saída de cena foi muito mais obrigatória do que estratégica e pelo que parece sem data marcada para voltar. Pena que o calendário eleitoral não espera por ninguém e do jeito que vai, o vice de Roberto não terá tempo hábil para retornar a cena política de Sapé. O tempo dirá.

Marcos Sales
Contato com a coluna: @Salles_Marcos
Email: marcosexpresso@live.com

 

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48