quinta, 17 de outubro de 2019
SIGA-NOS

Ao lado do governador, Gleisi Hoffmann comparece ao velório do integrante do MST em Mari/PB



Publicado em segunda-feira, dezembro 10, 2018 · Comentar 

A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), e o governador Ricardo Coutinho (PSB) estiveram presentes no velório do trabalhador  do Movimento das Trabalhadoras e Trabalhadores Sem Terra (MST) da Paraíba, José Bernardo da Silva conhecido como ‘Orlando’, que foi assassinado na noite de sábado (8).

A senadora deixou sua mensagem para a família do trabalhador,  falou sobre minorias, desenvolvimento, reforma agrária e sobre as irregularidades do presidente eleito.

“Um país como esse pode dizer que tá caminhando para o desenvolvimento, não vai ter desenvolvimento, não vai ter  paz social enquanto alguns passam fome, enquanto alguns precisam morrer para ter algo para comer. Não adianta o presidente eleito dizer que vai matar quem é do MST, porque são vagabundos, se tem vagabundo é ele que ta recebendo dinheiro irregular que não prestou contas até agora e que  ganhou uma eleição em cima de mentira.”

Durante seu discurso para militantes, familiares e amigos da vítima, o governador criticou a criminalização dos movimentos sociais e ondas fascistas espalhadas pelo país. Ricardo também pediu que a população colaborasse com as investigações e que não tivessem medo de comunicar a menor das informações.

“Vamos punir não apenas o executor, mas quem mandou matar. Se a gente não punir, a porta estará aberta para muitos e muitos outros casos porque isso voltaria a ser uma rotina ou voltará a ser uma rotina nesse país”, disse.

O sepultamento acontece na cidade de Mari, na Região da Mata do estado. O enterro deve acontecer às 9h, no Cemitério São Sebastião, no município.

ENTENDA O CASO

Dois homens foram assassinados na noite deste sábado (08), por volta das 19h30, por três homens armados, enquanto jantavam no acampamento Dom José Maria Pires, em Alhandra.

Três homens invadiram o acampamento e foram até o local onde estavam José Bernado da Silva, 46 anos, e Rodrigo Celestino, de 38 anos, e efetuaram três disparos em cada uma das vítimas com uma arma de fogo calibre 12 e mais dois revólveres.

Uma das linhas de investigação da PM é de execução, já que nada foi levado do acampamento, inclusive, uma quantia de mais de R$ 2.700 reais que uma das vitimas portava.

Da Redação 
Com PolêmicaPB

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48