terça, 25 de setembro de 2018
SIGA-NOS

Moído em Guarabira: Girassóis acusam ZT de tentar impedir comício de João, mas justiça eleitoral garante



Publicado em sexta-feira, setembro 14, 2018 · Comentar 

A gestão do prefeito de Guarabira, Zenóbio Toscano (PSDB), tentou impedir que a coligação do candidato João Azevêdo (PSB) montasse a estrutura de palco, som e iluminação para realização de comício na cidade, agendado para esta sexta-feira (14).

De acordo com o advogado Paulo Cardoso, que representa a coligação do candidato em Guarabira, as autoridades foram comunicadas da realização do evento político e do local, mas o órgão municipal de trânsito (STTRANS) disse não ter conhecimento, mesmo tendo sido comunicado. A Justiça Eleitoral foi acionada e determinou que a estrutura fosse montada e o evento realizado.

“A pesar de comunicarmos à Justiça Eleitoral, à Polícia Militar e ao órgão municipal de trânsito, dentro do prazo de 48 horas, estabelecido em portaria, o órgão de trânsito informou que não sabia desse ato. Então, nós, com o protocolo em mãos, mostramos ao superintendente de trânsito e mesmo assim ele não quis permitir a montagem para o evento. Tivemos de recorrer ao judiciário e através da juíza eleitoral houve uma determinação judicial, onde fomos em companhia de um oficial de justiça para fazer cumprir o determinado”, disse Paulo.

Ainda segundo o advogado da coligação do PSB, a tentativa de impedir a realização foi frustrada pela Justiça, mas mesmo assim houve prejuízo, em razão do tempo de três horas que se perdeu para montar a estrutura, visto que somente depois de três horas é que foi iniciada a montagem.

Presidente do PSB em Guarabira e candidato a deputado estadual, Célio Alves criticou a postura do prefeito de tentar impedir uma atividade de campanha de João Azevêdo, classificou de arbitrária e prepotente, disse que Zenóbio não está fazendo campanha para seus candidatos devido ao desgaste que sofre na cidade e por isso quer impedir que os outros candidatos façam campanha.

“Ocorreu uma manifestação inequívoca de arbítrio, de abuso de poder, de prepotência, que são comportamentos, atitudes que caracterizam bem o político Zenóbio Toscano. Ele não está fazendo campanha nas ruas para pedir votos para seus candidatos porque sabe da sua rejeição em Guarabira a ele, devido às mentiras de 2012, de 2016 e do próprio desgaste ao longo desses 40 anos de poder, e por essa razão que impedir que os outros candidatos, a exemplo de João Azevêdo, de Célio Alves, que tem o que dizer, o que apresentar ao povo de Guarabira, façam campanha”, disse Célio.

Célio Alves ainda falou que o episódio ocorrido manhã de hoje o deixou motivado para fazer ainda mais campanha e para derrotar o prefeito, que representa a velha política.

“Com esse episódio nós estamos ainda mais motivados, não apenas para fazer campanha, mas para derrotar o prefeito de Guarabira e toda a velha política que ele representa de forma tão autêntica”, destacou o dirigente partidário.

Da Assessoria

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48