domingo, 21 de outubro de 2018
SIGA-NOS

Palmeiras vence, Vasco empata e Corinthians tropeça em casa



Publicado em quinta-feira, junho 7, 2018 · Comentar 

No duelo entre dois times candidatos a vencer tudo que disputam em 2018, Palmeiras e Grêmio jogaram um futebol de campeão, mas foi o Verdão quem venceu. No que para muitos foi o melhor jogo do Brasileirão até aqui, o Alviverde bateu o Tricolor por 2 a 0 com dois gols de Willian, que jogou com a faixa de capitão e ainda acertou a trave duas vezes. Duelo ainda marcou o reencontro de Roger Machado com sua ex-equipe.

O Palmeiras salta quatro posições na tabela e dorme na terceira colocação do Brasileirão, com 17 pontos. Pode perder postos para Atlético-MG e Fluminense, mas ainda dependerá do saldo de gols. Já o Grêmio perde três lugares e fica em sexto, com 16. Também corre o risco de cair ainda mais com os jogos da quinta-feira.

As duas equipes voltam a jogar no domingo. O Grêmio faz a segunda partida seguida na Arena, às 16h, contra o América-MG. Em situação inversa, o Palmeiras viaja a Fortaleza para enfrentar o Ceará, no mesmo horário.

A missão palestrina não era fácil no Sul. Em 27 jogos na temporada, o Grêmio sofreu apenas nove gols, além disso, estava a cinco sem ver suas redes balançarem. Os números impressionam, mas além da qualidade gremista, as marcas só não foram quebrados no primeiro tempo por sorte.

Antes de dois minutos do primeiro tempo, Willian carimbou a trave de Marcelo Grohe pela primeira vez – ele ainda acertaria o travessão antes do intervalo. O Tricolor, acostumado a adversários retrancados na Arena, se surpreendeu com a ousadia do Alviverde, que dominou a primeira metade dos 45 minutos iniciais.

O Palmeiras seguiu disposto a atacar, mas o Grêmio, com o tempo, conseguiu impor seu estilo de jogo. Trocando passes, a equipe da casa chegou a ter 64% de posse de bola, porém, sem entrar na área alviverde. Assim, a solução foi arriscar de longe, mas Jailson se mostrou seguro em todas as tentativas.

Se a sorte ajudou o Grêmio no segundo tempo, foi parceira do Maior Campeão do Brasil na etapa final. Logo no início, Arthur tentou cruzamento, a bola não bateu em ninguém, tomou o caminho do gol e bateu no travessão, em lance que seria falha clara de Jaison.

A estratégia de Roger Machado mudou para a etapa final, de maneira que poderia ser discutível. Jogando de igual para igual no primeiro tempo, o Palmeiras passou a esperar o Grêmio em busca do contra-ataque. O Tricolor se lançou à frente, e a ideia do treinador palestrino se mostrou acertada.

Aos 21 minutos, Felipe Melo dominou chutão da defesa no peito, e já abriu com Dudu. Na esquerda, o camisa 7 tabelou com Moisés, avançou para cima de dois marcadores e tocou entre eles para Willian. Bigode bateu de primeira, com a canhota, entre Marcelo Grohe e a trave, e abriu o marcador.

O Grêmio passou a pressionar demais e encurralar o Verdão em seu campo. Durante alguns minutos, a impressão foi de que era uma questão de tempo para o Tricolor chegar ao empate. Mas foi o Palmeiras quem matou o jogo.

No contra-ataque, Hyoran fez lindo lançamento para a esquerda, Leonardo Gomes tentou o corte e não conseguiu. A bola sobrou para Willian, que disparou em velocidade e tocou na saída de Marcelo Grohe.

Santos – O Santos Futebol Clube foi até Itaquera enfrentar o Corinthians, em partida válida pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro, e, embora tenha sido superior ao mandante rival, ficou no empate pelo placar de 1 a 1. O gol alvinegro foi marcado por Victor Ferraz, após ótimo cruzamento de Rodrygo pela esquerda. Com o resultado, o Santos FC somou seu 10º ponto no Brasileirão. O próximo compromisso do Peixe no Campeonato nacional será neste próximo domingo (10), às 19h, contra o Internacional, na Vila Belmiro.

O jogo – Santos FC e Corinthians iniciaram o clássico se estudando. Os minutos iniciais da partida ficaram marcados pela bola muito presa no meio de campo e com poucas oportunidades de gol. A primeira chance de perigo partiu do rival, quando Sidcley arriscou chute rasteiro da entrada da grande área e a bola desviou em Maycon. O Santos FC, no entanto, tratou de responder nos lances seguintes: Jean Mota cobrou falta pela esquerda e Eduardo Sasha concluiu para as redes de Walter, mas em sequência a arbitragem apontou posição irregular do avançado santista.

Quatro minutos depois, após bom contra-ataque puxado por Pituca, Rodrygo recebeu de Victor Ferraz, carregou pelo meio e chutou forte, obrigando Walter a fazer boa defesa. Perto do final do primeiro, mais duas chances desperdiçadas pelo alvinegro, ambas por Gabriel: na primeira, o atacante, livre de marcação, não conseguiu concluir para o gol, e na segunda, após puxar contra-golpe pela esquerda, parou em defesa de Walter.

A segunda etapa começou, como no término da primeira, também com grande chance perdida por Gabriel: após grande trama com Eduardo Sasha pelo meio, aos 4 minutos, o 10 do Peixe, cara a cara com Walter, chutou rente à trave do goleiro adversário. No lance seguinte, Gabriel tentou mais uma vez: agora de longe, mas sem sustos para o arqueiro adversário. O Corinthians, por sua vez, teve a primeira chance após as duas desperdiçadas pelo Peixe e, com Roger, abriu o placar.

Melhor no jogo, o Peixe não sentiu o baque do gol adversário e seguiu o pressionando em seu campo. Aos 16 minutos, Dodô cruzou na área e Henrique fez mal a interceptação. Na sobra, Jean Mota chutou longe do gol de Walter. Um minuto depois, Rodrygo chutou forte para boa defesa de Walter. No lance seguinte, Pituca, dono de grande atuação, tocou na direita para Jean Mota que, dali mesmo, arriscou para defesa do arqueiro corinthiano.

Cruzeiro – Em seu último jogo no Mineirão antes da pausa para a Copa do Mundo, o Cruzeiro ficou somente no empate por 1 a 1 com o Vasco, pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os cariocas saíram na frente com Andrey, aos 21min do primeiro tempo. A Raposa empatou em conclusão de Raniel, aos 15min da etapa final. O resultado na noite desta quarta-feira frustrou os torcedores, que compareceram ao estádio à espera de um triunfo que fizesse a equipe colar no Flamengo, primeiro colocado da competição, com 20 pontos. Por sua vez, o grupo celeste reclamou com o árbitro paulista Luiz Flávio de Oliveira a não marcação de dois pênaltis no lateral-direito Edilson e no atacante Raniel.

O tropeço em casa fez o Cruzeiro cair do segundo para o quarto lugar na Série A, com 17 pontos – um a menos que o vice-líder Sport, que soma 18, e em desvantagem no saldo de gols para o terceiro colocado Palmeiras (7 a 3). Nesta quinta-feira, a equipe descerá dois degraus na tabela caso Atlético e Fluminense vençam, respectivamente, América (Independência, às 21h) e Flamengo (Mané Garrincha, em Brasília, às 20h).

Na sequência do Brasileiro, o Cruzeiro terá dois compromissos longe de Belo Horizonte. No sábado, às 19h, enfrentará a Chapecoense na Arena Condá, em Chapecó. Na quarta-feira (13/6), às 19h30, pegará o Paraná na Vila Capanema, em Curitiba. Depois disso, a competição será interrompida por um mês, durante a realização da Copa (14 de junho a 15 de julho). O regresso da Raposa a BH será na 13ª rodada, em clássico com o América. A CBF ainda confirmará a data e o horário do confronto, que será realizado no Mineirão.

Já o Vasco ficou na 13ª posição, com 12 pontos. O jogo contra o Sport no sábado, às 19h, em São Januário, deverá marcar a reestreia do técnico Jorginho à frente do clube.

Gazeta esportiva com Superesportes

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48