quarta, 12 de dezembro de 2018
SIGA-NOS

SUICÍDIO CHOCA SOCIEDADE: Depressão faz mais uma vítima em João Pessoa



Publicado em quarta-feira, março 14, 2018 · Comentar 

A advogada e arquiteta Helena Costa foi mais uma vítima de uma doença silenciosa e fatal. 

A depressão geralmente pode ser tratada com terapia e medicamentos, mas nem sempre o paciente se reconhece nessa situação. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, de cada 100 pessoas com depressão, 15 delas decidem colocar fim a própria vida.

Mesmo com uma estrutura familiar, com uma boa carreira e sendo aparentemente feliz, a depressão é uma doença silenciosa que não conhece limitações podendo atingir todas as classes sociais.

Uma mulher linda, jovem, atleta, bem sucedida com duas brilhantes carreiras,  dois filhos lindos de 7 e 10 anos que em decorrência de uma depressão tirou a própria vida, essa é a história de Ana Helena Costa Lima advogada residente em João Pessoa, cujo falecimento abalou a todos que com ela conviviam. Ana Helena foi trabalhar normalmente nesta manhã, não deixou carta ou qualquer justificativa que explicasse esse ato de desespero.

Amigos e familiares  enlutados procuram entender a forma avassaladora que Ana Helena partiu.

Porque essa doença silenciosa ataca de maneira tão voraz? O que fazer para ajudar alguém que passa por esse problema? Como reconhecer que uma pessoa encontra-se em desespero a ponto de cometer esse ato final?

Os especialistas destacam 

A depressão é um distúrbio que afeta mais de 10% da população mundial. Segundo dados da OMS o Brasil é o país mais depressivo da América Latina. O que significa que muitas pessoas ao nosso redor podem apresentar sintomas. Esse texto foi criado pensando em enumerar dicas para apoiar colegas, amigos, familiares e pessoas próximas que estejam enfrentando sinais como:

Humor deprimido ou irritabilidade, ansiedade e angústia
Alteração no sono e apetite.
Desânimo, cansaço fácil, necessidade de maior esforço para fazer as coisas
Desinteresse, falta de motivação e apatia
Sentimentos de medo, ansiedade, insegurança, desesperança, desespero, desamparo e vazio
Pessimismo,  ideias frequentes e desproporcionais de culpa, baixa autoestima, sensação de falta de sentido na vida, inutilidade, ruína, fracasso, doença ou morte.
Interpretação distorcida e negativa da realidade: tudo é visto sob a ótica depressiva, um tom “cinzento” para si, os outros e o seu mundo
Dificuldade de concentração, raciocínio mais lento e esquecimento
O que fazer?
Quando alguém que você conhece e ama está clinicamente deprimido, você quer estar presente para essa pessoa. Ainda assim, tenha em mente que seu amigo ou ente querido tem uma condição clínica séria. Dar apoio pode significar mais do que apenas oferecer um ombro para chorar.

Muitas coisas podem ser feitas para que os indivíduos em quadros depressivos sintam-se melhor. Porém, o mais importante, é termos a consciência de que o cuidado psicológico e muitas vezes psiquiátrico é fundamental para que esses indivíduos se recuperem.

Da Redação 
Com Polêmica Paraíba

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48