domingo, 21 de outubro de 2018
SIGA-NOS

Quebra cabeça na oposição: Cartaxo joga toalha, Maranhão impõe candidatura e Romero prevê desastre



Publicado em segunda-feira, fevereiro 5, 2018 · Comentar 

A situação da oposição a nível estadual parece estar a cada dia mais complicada, a avaliar pelas declarações das lideranças políticas nesta segunda-feira (05).

No bloco oposicionista ninguém se entende, tanto que o prefeito Luciano Cartaxo chegou a dizer que a oposição perdeu o ‘time’ e que voltará seu foco para a gestão.

“Eu digo que a oposição saiu prejudicada. Perdeu um “time” importante sobre a definição para apresentação de um nome no final de 2017 e mais tardar em janeiro para apresentar uma composição com vários partidos que pudesse representar geograficamente o estado, mas os partidos continuam fazendo esse diálogo. Vamos fazer esse debate sem descuidar da gestão municipal. Meu momento ideal foi no mês de janeiro. Foi dessa forma que colocamos para definir com um prazo maior para definir estratégias de pré-campanha, da campanha, das candidaturas proporcionais, da chapa majoritária. Agora, estou focado na gestão e nos resultados apresentados à cidade”, disse.

O senador e pré-candidato ao governo do estado nas eleições de outubro próximo, José Maranhão (MDB), nesta segunda-feira (05), reiterou a sua vontade de assumir a liderança estadual pela terceira vez e classificou sua candidatura como “irreversível”.

“Estou acolhendo uma responsabilidade partidária. Meu nome foi lançado desde março do ano passado pela executiva estadual de maneira unânime e, no momento em que aceitei, deixei claro que não seria um candidato experimental, mas sim em caráter definitivo”, disse.

O senador José Maranhão em entrevista ao Sistema Arapuan, respondeu ao presidente do PSD na Paraíba, Rômulo Gouveia, que defendeu a postulação de Cartaxo, como representante da oposição.

“Como presidente do partido do prefeito, ele tem todo direito de defender a cabeça de chapa para a sua legenda. Mas a minha candidatura também é irreversível. Há quem diga que, se a oposição se dividir perde, eu entendo diferente: quanto mais opções para oferecer ao povo, melhor”, arrematou.

No outro víeis, o prefeito de Campina Grande que também postula candidatura pela oposição, Romero Rodrigues (PSDB), rebateu a declaração do emedebista defendendo que o grupo das oposições se una em torno de apenas um nome e prometeu conversar com Maranhão e Cartaxo para chegar a um consenso.

“Primeiro que, quando você tem fé em Deus, tudo e possível e eu vou trabalhar com a possibilidade de harmonizar os dois, porque tenho um bom diálogo com eles. Tenho conversado sempre com cartaxo por telefone. Se a união vai ser possível ou não eu não sei, mas a gente continua conversando, não podemos ser intransigente”, declarou.

Perguntado sobre a possibilidade de os oposicionistas contarem com três candidaturas, o tucano foi enfático: “seria um desastre”.

Da Redação 
Do ExpressoPB/Com Informações de Portais

 

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48