sexta, 17 de agosto de 2018
SIGA-NOS

Enquanto servidores denunciam que não receberam 13º e nem salário de dezembro em CG, clã Cunha Lima continua a reinar na gestão



Publicado em quarta-feira, janeiro 3, 2018 · Comentar 

Enquanto o Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais do Agreste e da Borborema (Sintab) continua recebendo inúmeras denúncias de servidores efetivos de Campina Grande, de que não receberam o 13º, que deveria ter sido depositado no último dia 20, teve prazo prorrogado pela gestão para a quinta-feira, 28, mas, novamente, não caiu na conta de centenas de trabalhadores, que viraram o ano sem o benefício. Pior ainda, muitos sequer receberam o salário do mês de dezembro, levantamentos feitos no Sagres do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) continua a revelar altos salários a parentes do prefeito que integram a família Cunha Lima.

Conforme ratificou o coordenador de Comunicação do Sintab, Napoleão Maracajá, esta situação é absurda, uma vez que os profissionais precisam pagar suas contas e se manter, mas estão enfrentando dificuldades por causa de mais este atraso, que extrapolou 2017. “O Sintab repudia esta postura da gestão municipal. O prefeito demonstra falta de prioridade, debocha dos servidores quando anuncia investimentos em várias áreas, mas não tem competência para manter a folha dos funcionários”, frisou. Ainda de acordo com o coordenador, o sindicato irá acionar a Justiça para cobrar o pagamento dos salários e dos benefícios atrasados, mas também para solicitar medidas que garantam que esta situação não se repita.

O mais novo integrante da família Cunha Lima detectado na folha da PMCG é Bertrand de Figueiredo Cunha Lima, que atua como comissionado no Instituto de Prev. dos Serv. Mun. de Campina Grande, exercendo o cargo de Diretor Econômico Financeiro do instituto e recebendo a quantia mensal de R$ 13.169,82. Bertrand é concunhado do prefeito Romero Rodrigues (PSDB). O atual presidente do IPSEM Antônio Hermano De Oliveira, recebe a quantia de R$ 22.400,00 é casado com a irmã de Romero.

Nepotismo na PMCG – Recentemente foi apresentada ao Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), uma denúncia de nepotismo, na gestão do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues. Segundo a denúncia, o gestor teria empregado parentes na sua administração, o que fere a legislação vigente.

A denúncia recebida pelo TCE aponta o fato de o prefeito Romero Rodrigues Veiga ter indicado Betânia Ligia de Araújo, tia da primeira dama, esposa do gestor em questão, para exercer o cargo de provimento em comissão de Gerente da Vigilância Sanitária, conforme informações extraídas do Sagres acostadas ao processo.

Da mesma forma, consta na denúncia a contratação de Izabel Maria Veiga de Oliveira, irmã do gestor Romero Rodrigues Veiga, estando descrita em matérias da PMCG publicadas no próprio site da Prefeitura pela Coordenadoria de Comunicação – CODECOM, ocupando o cargo de Coordenadora do Programa Mais Educação, junto à Secretaria de Educação do município de Campina Grande – PB, por nomeação do citado prefeito.

Também consta na denúncia que a Sra. Giovanna Karla Barros Fernandes do Carmo, identificada como cunhada do gestor, exerce o cargo de Assessora Política, cargo em provimento de comissão, lotada no Gabinete do Prefeito.

A denúncia apresenta ainda a Sra. Carine Moura, irmã da primeira dama do município, Micheline Rodrigues, ocupando o cargo de Gerente de Abastecimento Farmacêutico da Secretaria de Saúde de Campina Grande – PB, cargo em provimento de comissão, também nomeada pelo cunhado, o prefeito Romero Rodrigues, como se depreende dos documentos acostados à denúncia.

Redação

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48