quinta, 24 de maio de 2018
SIGA-NOS

Somente com os salários de dois secretários em 2017, Romero já gastou mais do que o dobro do que investiu em Assistência Social

Publicado em quinta-feira, dezembro 28, 2017 · Comentar 

Apesar da crise financeira que aflige a maioria dos gestores públicos a nível nacional, alguns setores da administração pública municipal de Campina Grande não aparentam a situação ruim já que pagam super-salários a alguns secretários municipais, investimento esse superior ao que se gastou no mesmo período de janeiro a outubro deste ano com Assistência Social.

A Secretária de Educação de Campina Grande, Iolanda Barbosa que é ex-cunhada do prefeito, por exemplo, recebeu nos meses de janeiro a outubro de 2017, último mês divulgado no Sistema de Acompanhamento Online do Tribunal de Contas do Estado – Paraíba (Sagres-TCE-PB), a quantia de R$ 223.786,50, uma média mensal de R$ 22.378,65, da Prefeitura Municipal de Campina Grande. Já o Secretário de Administração Paulo Roberto que recebe mensalmente R$ 17.744,69, recebeu neste mesmo período a quantia de R$ 170.744,69. Somando somente os vencimentos destes dois auxiliares do prefeito Romero Rodrigues se chega à quantia de R$ 394.531,19.

Vale ressaltar que a PMCG investiu de janeiro a outubro deste ano em Assistência Social a quantia de R$ 168.823,75. Ou seja, a gestão de Romero já gastou mais do que o dobro com esses dois auxiliares do que foi investido em Assistência Social na cidade, no mesmo período. Talvez isso explique os motivos pelos quais desde a semana passada os carros dos Conselhos Tutelares da cidade estarem sem combustível para rodar. Segundo a coordenadora do chamado ‘Colegiadão’, que representa os quatro Conselhos Tutelares da cidade, Lana Menezes, a falta de condições de ir até o menor o deixa vulnerável a maiores agressões.

O valor destes dois auxiliares da (Educação e da Administração) diverge dos demais auxiliares, que praticamente recebem a metade do que o destinado a ex-cunhada do prefeito e seu secretário de Administração. No mesmo período o secretário de Obras, André Agra recebeu mensalmente R$ 11.200,00; o Secretário de Agricultura Fabio Agra de Medeiros R$ 11.200,00; o Secretário de Obras, Geraldo Nobre R$ 11.200,00; Secretário de Finanças Joab Pacheco R$ 11.200,00; Secretário de Cultura R$ 11.200,00; o ex-Secretário de Desenvolvimento Luiz Alberto R$ 11.200,00; Secretário de Ciência e Tecnologia, o deputado estadual licenciado Tovar Correia Lima R$ 11.200,00 e o Secretário de Esportes, Juventude e Lazer Tales Albuquerque R$ 11.200,00.

Ainda conforme dados do Sagres, a atual gerente da Vigilância Sanitária de Campina Grande, Betânia Araújo, irmã da primeira dama Micheline Araújo, esposa do prefeito Romero, recebe mensalmente, como gerente, um salário de R$ R$ 12.270,67. O detalhe é que a atual Secretária de Saúde, Luzia Maria Marinho Leite Pinto, que exerce o cargo mais elevado da pasta, ganha R$ 11.200,00, quase R$ 1 mil a menos.

Link do Sagres:

https://sagres.tce.pb.gov.br/pessoal02.php?cd_ugestora=201050&dt_mes=10&de_mes=Outubro&dt_ano=2017

Redação

Comentários
Tags :


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48