Polêmica do super salário: Após ser acusado de acumulo de cargos, João Azevedo diz que trabalha dentro da lei


O secretário de Infraestrutura da Paraíba e pré-candidato do PSB ao Governo do Estado, João Azevêdo, se defendeu da acusação de que acumularia vários cargos na administração pública. O secretário explicou que a legislação o obriga a presidir o Conselho dos órgãos do Estado. Porém, João ressaltou que não são vínculos empregatícios, como tem sido divulgado.

“Qualquer secretário de Infraestrutura, por força da legislação, é obrigado a ser presidente do Conselho dos órgãos: Docas, Cehap e Cagepa. Por conta disso, recebe um jeton de reunião. Isto não é vínculo empregatício, isto é legislação. E, desde a criação da Cagepa, que foi criado o Conselho, se estabeleceu que o secretário de Infraestrutura é o presidente do Conselho”, disse.

Para João, os ataques recentes de opositores à sua candidatura ilustram o crescimento que vem tendo na aceitação popular e nas pesquisas e intenção de voto.

“É uma exploração política, de um momento político porque as pessoas sabem que meu nome está sendo posto como pré-candidato tem se demonstrado claramente um aceitamento por parte da população no sentido de continuidade do projeto e isso começa a incomodar algumas pessoas, evidentemente”, observou.

João desafiou ainda qualquer “competidor” a provar que tem uma vida mais transparente que ele.

“Eu trabalho dentro da lei. Não recebo os ‘por fora’ que muitos adversários meus recebem. Aliás, desafio a qualquer um competidor a provar que têm uma vida mais limpa que a minha. Pode ter igual, agora mais, eu desafio. Sou engenheiro da Suplan que cumpriu seu tempo de serviço, tal como os demais, e se aposentou, e sou professor concursado do IFPB. Esses são meus vínculos permanentes de trabalho, dentro da lei e recebendo pelo meu trabalho e compromisso com a causa pública”, bradou.

Da Redação
Com Paraíbajá

Comentários

Artigos relacionados

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *