Entrevista polêmica do delegado Walber Virgulino ‘bomba’ audiência na Araçá FM de Mari/PB


O delegado de Polícia Cívil da Paraíba, Walber Virgulino foi entrevista na manhã deste sábado (16) no Programa Araçá em Debate da Rádio Araçá FM de Mari, apresentado pelos comunicadores Mayara Paiva, Emerson Aluízio e Josélio Lima, oportunidade em que foram abordados temas polêmicos.

Walber Virgulino apresentou um pouco de sua experiência atuando na segurança pública da Paraíba e Rio Grande do Norte, criticou o uso político da ação da polícia para justificar sua saída da pasta da segurança no estado Potiguar e creditou a parte da imprensa paraibana ligada do governo do Estado uma tentativa de desgaste de sua atuação no estado vizinho.

Virgulino se colocou contrário a discussão da ideologia de gênero nas escolas, mas se disse contra o preconceito e citou como exemplo o fato de ter sido o primeiro secretário de Administração Penitenciária no estado a criar uma ala LGBT nos presídios para garantir direitos e dignidade a esse grupo.

No ponto de vista do ex-secretário a política de segurança pública tem que ser feita de forma homogenia e não deve fatiar a atuação da polícia. “A vida de um homossexual tem o mesmo valor da vida de um homem heterossexual, a vida de um negro tem o mesmo valor da de um branco, portanto não defendo fatiar a política de segurança”, explicou para em seguida afirmar que é contra a criação da lei do feminicídio, por entender que a vida de uma mulher é igual a vida de um homem.

Questionado se colocou a favor da redução da maioridade penal por acreditar que só a punição a menores infratores poderá levá-lo a entender que o crime não compensa.

Com relação ao governo do estado da Paraíba, Virgulino disse que pouco foi feito em oito anos pela segurança pública e que os bandidos desmoralizam o governo diariamente e apresentou como exemplo o fato das explosões a bancos ocorridos com frequência no estado.

O ex secretário disse que defende a tese do “bandido bom é bandido morto” e justificou que a polícia não pode recuar diante da afronta e ameaça dos bandidos.

Por fim, Walber disse que pretende concorrer a uma vaga no parlamento paraibano para defender as causas da sociedade em todas as áreas, mas com foco na segurança pública.

Da Redação 
Do ExpressoPB

 

Comentários

Artigos relacionados

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *