Prefeito de Cruz do Esp. Santo lamenta crise: 13º só a professores, aos efetivos parcelado e comissionados não terão


A situação dos municípios se agrava a cada dia e o último repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) do mês será de R$ 1.938.784.111,30, em valores brutos, partilhado entre as 5.568 Prefeituras nesta quinta-feira, 30 de novembro. Quando se considera a retenção constitucional do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (Fundeb), o montante reduz para R$ 1.551.027.289,04.
De acordo com os cálculos da Confederação Nacional de Municípios (CNM), em comparação com o montante repassado em 2016, o decêndio será 12,72% menor, em termos nominais. No entanto, ao analisar os outros repasses, o Fundo em novembro registou retração de 1,82%. A verba total repassada aos cofres municipais no penúltimo mês deste ano foi de R$ 6,6 bilhões. No mesmo período de 2016, o valor chegou a R$ 6,7 bilhões.
Em Cruz do Espírito Santo, o Prefeito Pedrito Gomes, afirmou ao ExpressoPB.net que a crise tem devastado as finanças do município ao ponto da prefeitura não poder honrar com todos os compromissos como gostaria.
Segundo Pedrito lá o 13º será pago apenas para os professores e os Agentes Comunitários de Saúde, os demais efetivos irá receber parcelado e os cargos comissionados e contratados não terão direito ao décimo. “Se esticarmos o negócio descontrola o resto do ano que vem, já que temos pagar a todo mundo em 2013 e quase não equilibramos mais as finanças”, disse Pedrito.
Veja o levantamento  aqui 
Da Redação 
Do ExpressoPB
Comentários

Artigos relacionados

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *