Mulher com câncer de mama vende água em semáforo para pagar exames


Com dificuldades para conseguir toda assistência necessária na rede pública desde que descobriu um câncer na mama esquerda, uma mulher de 49 anos passou a vender garrafas de água em um semáforo na área central de Brasília para custear exames. Maria Montalvão percorre diariamente 43,5 quilômetros entre Planaltina, onde mora, e a Rodoviária do Plano Piloto. Cada unidade é vendida a R$ 2 e, junto, leva parte da história da mulher.

“O médico proibiu de eu estar aqui trabalhando. Não posso pegar sol, não posso pegar peso, não posso ficar de pé muito tempo, só que eu preciso. Tenho uma filha de 9 anos, de quem sou mãe e pai, porque sou viúva”, afirma.

Maria chegou a fazer oito sessões de quimioterapia no Hospital de Base e ouviu da médica que vai precisar extrair toda a mama. O tratamento acabou há dois meses e, desde então, ela aguarda vaga para cirurgia. Por duas vezes ela foi para a sala de operação, mas o procedimento foi cancelado por falta de anestesista.

À TV Globo, a Secretaria de Saúde disse que a intervenção deve ocorrer no dia 28. A pasta também declarou ter um déficit de cem anestesistas – atualmente há 300. Maria afirmou que não foi comunicada a respeito da nova data da cirurgia.

G1 

Comentários

Artigos relacionados

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *