quarta, 15 de agosto de 2018
SIGA-NOS

Caso Aécio: Cássio votará em sua defesa; Lira e Maranhão estão indecisos ou não quiseram se posicionar



Publicado em terça-feira, outubro 17, 2017 · Comentar 

Levantamento feito pelo portal G1 aponta que os senadores do PMDB da Paraíba, José Maranhão e Raimundo Lira, ainda não se posicionaram em relação ao afastamento do senador mineiro Aécio Neves. Apenas o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) se manifestou contrário ao afastamento do colega de partido.

A sessão desta terça-feira (17) do plenário do Senado está convocada para a Casa decidir se manterá as chamadas medidas cautelares impostas a Aécio ou se rejeitará a decisão dos ministros da Primeira Turma do STF. Na última quarta-feira, o plenário do Supremo decidiu que cabe aos senadores dar a palavra final sobre a manutenção ou a suspensão das medidas contra Aécio.

Nos bastidores, senadores cogitaram fazer uma sessão secreta de votação. Na última sexta-feira, um juiz federal emitiu decisão liminar (provisória) que proíbe a sessão secreta. Até a última atualização desta reportagem, o Senado não tinha sido oficialmente notificado da decisão, de acordo com informações da Justiça Federal e da assessoria da presidência da Casa. O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) ingressou nesta segunda-feira no STF com uma ação para impedir que a votação seja secreta. Se prevalecer a sessão aberta, os votos dos senadores terão de aparecer discriminados no painel eletrônico.

Para que as medidas do Supremo sejam derrubadas, são necessários 41 votos (maioria absoluta dos 81 senadores).

De acordo com o G1, 42% dos senadores se dizem indecisos ou não querem se posicionar antecipadamente em relação ao afastamento do senador Aécio Neves, determinado no último dia 26 de setembro pela Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF).

Da Redação com G1

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48