segunda, 20 de agosto de 2018
SIGA-NOS

Secretário Jucelino Miguel taxa de ‘leviana’ acusação feita pelo Presidente da Câmara de Sapé contra sua esposa e irmã



Publicado em quinta-feira, setembro 28, 2017 · Comentar 

A temperatura política na cidade de Sapé, Zona da Mata da Paraíba, passou de morna para quente nas últimas 24 horas depois que o Presidente da Câmara, Johni Rocha, acusou a esposa e a irmã do Secretário de Planejamento do município, Jucelino do Peixe, de receberem ilegalmente o Seguro Defeso, pago a pescadores artesanais no período em que a pesca de algumas especies é limitada.

O Secretário Juscelino Miguel, rebateu as acusações do vereador Presidente da Câmara, Johni Rocha (PSDB) na manhã desta quinta-feira (28) de forma contundente e desqualificou a denúncia do parlamentar tucano já que, na opinião do secretário, o referido parlamentar não conhece a história da cidade e de seus moradores. “Uma acusação leviana, como esta não poderia vim de outra pessoa, a origem teria que ser de uma pessoa que não conhece Sapé, sua história e seus moradores, e principalmente de quem vive de criar factoides para tirar a atenção da população de sua conduta corrompida.”, comentou Juscelino do Peixe.

O secretário fez um breve relato da história de sua família e a atuação dela na área da piscicultura. “Quem conhece nossa família, sabe que é uma família tradicionalmente de pescadores, desde o meu avô, meu pai. Orgulhosamente foi a primeira profissão que aprendi na vida. A carteira de Pecador que é condição obrigatória para o recebimento do Defeso, é expedida e fiscalizada pelos órgãos competentes e nesse período, meus familiares exerceram a atividade, os credenciado para o recebimento do benefício.” , esclareceu.

Jucelino Miguel contra atacou o vereador  Johni Rocha ao acusá-lo de ser especialista em factoides, especialmente quando entende que suas irregularidades estão a ponto de ser publicizadas, citando como exemplo o fato que envolve a sua irmã, a Vereadora Vera do Peixe, que tem contestado através de ofícios encaminhados a Presidência, o processo de eleição do segundo biênio da Casa e a ausência do repasse da contribuição do INSS, mesmo com os valores vindo sendo descontados dos vereadores e servidores comissionados.

O expressopb.net entrou em contato com o Presidente da Câmara para ouvi-lo, mas até o fechamento da matéria não recebemos retorno.

Da Redação 
Do ExpressoPB

Comentários


SIGA-NOS

Todos os direitos reservados - Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio

Copyright © 2017 - ExpressoPB - CNPJ: 10.962.007/0001-48