Polícia conclui inquérito e diz que padre manteve relações sexuais antes de ser assassinado


O padre Pedro Gomes Bezerra, morto com 29 facadas no dia 23 e agosto dentro da casa paroquial de Borborema, manteve relações sexuais antes do crime. A conclusão está no inquérito enviado pelo delegado Diógenes Fernandes, responsável pelas investigações.

O delegado ainda aponta que um ex-coroinha e um adolescente de 15 anos como responsáveis pelo assassinato. O ato sexual teria acontecido com o ex-coroinha.

“A relação sexual entre o ex-coroinha e o padre foi corroborada pelo depoimento do adolescente e pelo modo como o crime foi cometido”, diz o delegado.

Ele aposta em premeditação:

“O ex-coroinha não via o padre há dois meses e decidiu voltar a ter contato com ele já na intenção de cometer o crime”, afirma o delegado no inquérito enviado à Justiça.

“Na noite do latrocínio, o padre foi buscar o ex-coroinha e o adolescente e os levou até a casa paroquial, onde houve o consumo de comidas, bebidas, o ato sexual e o crime em si. Tudo foi premeditado pelo ex-coroinha, que é o mentor intelectual”, acrescentou o delegado.

O ex-coroinha – que continua foragido – foi indiciado por latrocínio e corrupção de menores. Já o adolescente foi indiciado por ato infracional e conduta análoga a latrocínio.
A última pista sobre a localização que a polícia teve do ex-coroinha foi a apreensão do celular do padre, levado pelos suspeitos após o crime.
Da Redação 
Com Paraíba.com.br
Comentários

Artigos relacionados

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *